Colégio

Colegio infantil Sorocaba Berçario Sorocaba



Colegio particular Sorocaba Educaçao infantil Sorocaba



Colegio infantil Sorocaba Berçario Sorocaba



Colegio particular Sorocaba Educaçao infantil Sorocaba



Área Restrita
Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


30/11 - Enem 2021: pedido de reaplicação do exame pode ser feito até sexta-feira
Podem fazer a solicitação quem estava com doença infectocontagiosa ou teve ocorrências de força maior, como desastres naturais e problemas logísticos. Enem 2021 em Ribeirão Preto, SP Érico Andrade/g1 Termina na sexta-feira (3) o prazo para candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 solicitarem a reaplicação do exame. O pedido deve ser feito pela página do participante no site do Inep. A reaplicação vai ocorrer em 9 e 16 de janeiro de 2022. No mesmo dia, realizarão as provas alunos que tiveram isenção em 2020 e pessoas privadas de liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. Aqueles que perderam apenas um dia de prova por motivo listado abaixo, podem solicitar a nova aplicação apenas referente à prova que foi perdida. Os motivos que justificam os pedidos de reaplicação são: 1. Doença infectocontagiosa Pessoas que foram diagnosticadas com doenças infectocontagiosas no período de um dos dois domingos de prova ou em ambos os dias. As enfermidades consideradas são: tuberculose; coqueluche; difteria; doença invasiva por Haemophilus influenza; doença meningocócica e outras meningites; varíola; influenza humana A e B; poliomielite por poliovírus selvagem; sarampo; rubéola; varicela; e Covid-19. Para que o pedido de reaplicação do candidato seja analisado, é preciso seguir uma série de exigências. Além de obedecer ao prazo de até cinco dias úteis contados após 28 de novembro, é preciso anexar ao pedido um documento legível que comprove a condição, que deve conter: nome completo do participante; diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e/ou o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10); assinatura e identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente. 2. Problemas logísticos, fatores supervenientes, peculiares, eventuais ou de força maior desastres naturais (que prejudiquem a aplicação do Exame devido ao comprometimento da infraestrutura do local); falta de energia elétrica (que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural); falha no dispositivo eletrônico fornecido ao participante que solicitou uso de leitor de tela erro de execução de procedimento de aplicação que incorra em comprovado prejuízo ao participante. 3. Outros motivos: operação da polícia no Salgueiro (RJ) Os cerca de 500 inscritos que não fizeram a 1ª prova por conta da operação policial no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ) no domingo (21) vão poder pedir reaplicação do exame. A operação terminou com 9 mortes e prejudicou a circulação dos ônibus no local.
Veja Mais

30/11 - UFSJ encerra nesta terça-feira as inscrições para o 16° Concurso de Presépios
Assim como no último ano, esta edição do evento também será realizada em formato virtual, devido à pandemia da Covid-19. Imagem de arquivo mostra presépio da edição 2020 do concurso da UFSJ UFSJ/Divulgação A Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) encerra às 23h59 desta terça-feira (30) as inscrições para o 16º Concurso de Presépios. Assim como no último ano, esta edição do evento também será realizada em formato virtual, devido à pandemia da Covid-19. As montagens serão avaliadas por uma comissão julgadora e as 10 que mais se destacarem vão à votação popular no Instagram do Centro Cultural UFSJ. O objetivo do concurso é incentivar e divulgar a tradição artístico-religiosa dos artesãos locais e da microrregião do Campos das Vertentes. Poderá se inscrever no 16º Concurso de Presépios da UFSJ qualquer pessoa física, nacional ou estrangeira (desde que regularmente residente e domiciliada no Brasil ou que no país exerça a atividade com regularidade), com idade igual ou superior a 15 anos. O edital completo e a ficha de inscrição estão disponíveis no site da UFSJ. Interessados podem obter mais esclarecimentos através do e-mail sepac@ufsj.edu.br. VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes
Veja Mais

30/11 - Abstenção no 2º dia de provas do Enem 2021 no Acre é maior que no primeiro dia, aponta Inep
No estado, 5,7 mil dos 17.608 inscritos para versão impressa não compareceram aos locais de prova no segundo dia do Exame. Com relação ao Enem Digital, foram 389 faltosos de um total de 768 candidatos inscritos. Abstenção no segundo dia de provas do Enem no Acre é maior que no primeiro dia, aponta Inep Aline Nascimento/g1 O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 no Acre teve 32,4% de faltosos na versão impressa e 50,7% na prova digital, uma abstenção maior que a registrada no primeiro dia. O balanço foi divulgado nessa segunda-feira (29) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O levantamento aponta que dos 17.608 inscritos no Acre para o Enem impresso, 11,9 mil estiveram presentes e 5,7 faltaram ao segundo dia de prova. No Enem 2020, o Acre registrou abstenção recorde de 54,8%. Com relação ao Enem Digital, essa modalidade do exame foi aplicada apenas na capital acreana, Rio Branco, em cinco locais. Dos 768 inscritos no estado, 389 compareceram aos locais de prova, enquanto que 379 faltaram. No Enem 2020, a taxa de abstenção dessa modalidade chegou a 72,9% no segundo dia de exame. O Enem digital é exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo essa etapa em 2021. Primeiro dia de prova No primeiro dia de provas que ocorreu no domingo (21), o Acre registrou um índice de abstenção de 27,5% na prova impressa. Isso significa que aproximadamente 4,8 mil candidatos do total de 17.608 inscritos para essa modalidade no estado não compareceram aos locais de aplicação do teste. Esse percentual é menor que o registrado no Acre no primeiro dia de provas do Enem 2020, feito em janeiro deste ano, quando 51,5% dos candidatos faltaram ao exame na versão impressa. Em 2020, em meio à pandemia, o Acre registrou abstenção recorde. No Enem 2021, as provas impressas foram aplicadas em 17 municípios acreanos, em 87 locais. Com relação ao Enem Digital, dos 768 inscritos no estado, houve abstenção de 43,5%, o equivalente a cerca de 334 faltosos. No Enem 2020, a taxa de abstenção dessa modalidade chegou a 65,2%, no primeiro dia de prova. Inscritos Inicialmente tinham se inscrito para o exame 18.375 pessoas no Acre, somadas as versões impressa e digital, conforme os dados divulgados em julho deste ano. Porém, um novo prazo foi aberto, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) para os candidatos que tiveram isenção do pagamento em 2020, mas faltaram nas provas e não justificaram ausência. E, nesta nova etapa, mais 1.961 inscrições foram concluídas, que devem fazer as provas só em janeiro. Além disso, o estado teve 470 inscritos na modalidade para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021. Para os candidatos que se inscreveram depois, as provas vão ser aplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesmo dia que os adultos privados de liberdade e jovens cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade (Enem PPL) vão fazer o teste. RBTrans aumentou a frota de ônibus nos domingos de aplicação das provas do Enem Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre Frota de ônibus As linhas de ônibus de Rio Branco voltaram a ser reforçadas no domingo (28), segundo dia de provas do Enem. Ao todo, 54 ônibus circularam na capital acreana para atender a demanda dos candidatos, um reforço de 24 carros. Aos domingos a frota de ônibus na capital acreana é reduzida e funciona com a média de 30 a 35 ônibus, mas, para atender as demandas dos participantes do Enem, a RBTrans aumentou a quantidade de coletivos nas ruas. Conforme a Superintendência Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), além dos carros circulando, outros quatro veículos ficaram à disposição, caso houvesse necessidade. Cronograma Provas: 21 e 28 de novembro 21 de novembro: linguagens, códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias 28 de novembro: ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias Enem para isentos em 2020 e PLL: 9 e 16 de janeiro de 2022. Gabarito: 2 de dezembro Cartão da Inscrição (novos inscritos e PPL): Após o dia 06 de dezembro Aplicação das Provas (novos inscritos e PPL): 09 e 16 de janeiro Gabarito: 20 de janeiro Reveja os telejornais do Acre
Veja Mais

30/11 - Unicamp 2022: inscrições para 639 vagas com ingresso via notas no Enem são prorrogadas até 6 de dezembro
Prazo para que candidatos realizem cadastro terminaria nesta terça-feira (30) às 17h, segundo Comvest, mas foi prorrogado. Prazo para pagamento da taxa permanece o mesmo. Enem 2021 pode ser usado para ingresso na Unicamp Letícia Baptista/g1 A Unicamp decidiu prorrogar até 6 de dezembro o prazo de inscrições para uso da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Vestibular 2022 da universidade de Campinas (SP). Serão 639 vagas em cursos de graduação. O cronograma inicial divulgado pela Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) previa o encerramento das inscrições nesta terça-feira (30). Apesar da alteração, a data para fazer pagamento da taxa de R$ 30 permanece até 7 de dezembro. As inscrições devem ser feitas pelo site da Comvest até as 17h de 6 de dezembro. Quem já se inscreveu para o vestibular tradicional, precisa pagar R$ 15; e candidatos isentos no formato tradicional seguem como beneficiários nesta modalidade. É necessário fazer o preenchimento do formulário eletrônico, além do pagamento da taxa. A segunda prova do Enem ocorreu no último domingo (28). Na região de Campinas, 34,1 mil pessoas se inscreveram para a prova; o índice de abstenção por município ainda não foi divulgado. O gabarito oficial será divulgado na quarta-feira (1) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Clique aqui e veja o edital sobre o processo seletivo Poderão ser usadas notas do Enem de 2021 e 2020, ressaltou a Comvest, com exceção dos candidatos que tenham concluído algum curso de graduação ou pós-graduação em instituição pública (federal, estadual ou municipal). Estes não podem aderir à modalidade. Distribuição de vagas reservadas Segundo a universidade estadual, a distribuição das vagas reservadas será da seguinte forma: 50% de cada curso ao segmento EP (escola pública); 25% de cada curso ao segmento PP (autodeclarados pretos e pardos); 25% de cada curso ao segmento EP+PPI (escola pública + autodeclarados pretos e pardos) "Para ter direito à ação afirmativa por critério étnico-racial, os estudantes selecionados que concorreram às vagas reservadas aos autodeclarados pretos ou pardos deverão possuir traços fenotípicos que os caracterizem como negros, de cor preta ou parda", diz trecho de resolução ao mencionar que os candidatos optantes por cotas serão submetidos a uma comissão de averiguação. Ainda segundo a Unicamp, os optantes por vagas indígenas neste processo devem apresentar uma declaração, enquanto candidatos que já concluíram algum curso de graduação ou pós em instituição pública - municipal, estadual ou federal - não podem concorrer nessa modalidade. Vista aérea do campus da Unicamp, em Campinas (SP) Reprodução/EPTV Múltiplas Inscrições Os interessados podem se inscrever, ao mesmo tempo, em mais de um dos sistemas de seleção oferecidos na Unicamp. Além da modalidade via Enem, há aplicações dos vestibulares tradicional, indígena e a seleção de candidatos premiados em olimpíadas ou competições de conhecimentos. "Caso um candidato tenha sido convocado para matrícula em cursos diferentes, na mesma chamada, no VU 2022 (vestibular) e em outro (s) sistema (s) de seleção, o candidato fará opção, no momento da matrícula, pelo curso em que se matriculará. Ao efetivar a sua matrícula em um dos sistemas pelo qual foi convocado [...] o candidato será excluído, automaticamente, da lista de classificação dos demais sistemas de ingresso nos quais tinha se inscrito", diz um dos trechos da resolução da Unicamp. Convocação Ainda segundo a Unicamp, nesta modalidade de ingresso via Enem estão previstas até cinco chamadas para matrícula e o calendário é o mesmo do vestibular tradicional. A primeira divulgação dos resultados está prevista para 14 de fevereiro de 2022, por meio do site da Comvest. Initial plugin text VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região Veja mais notícias da região no g1 Campinas e Região.
Veja Mais

29/11 - Segundo dia de provas do Enem em Sergipe registra abstenção superior à primeira fase
Segundo o Inep, 25% dos candidatos inscritos na versão impressa faltaram, enquanto na versão digital o número foi de 45,7%. Enem 2021 em Aracaju Leonardo Barreto/g1/Arquivo Dos 48.207 candidatos inscritos na versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Sergipe, cerca de 25% não compareceram no segundo dia de provas, neste domingo. Já na versão digital, a ausência foi de 45,7%, dos 911 inscritos. A informação foi divulgada, nesta segunda-feira (29), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Resultados do Enem 2021 sairão em 11 de fevereiro, diz Inep Veja o caderno de questões de matemática e ciências da natureza Gabarito Enem 2021 extraoficial feito por professores; veja correção Na primeira fase, 22,3% se ausentaram da versão impressa, enquanto da digital a ausência foi de 41,9%. Em todo o país, foram 4 milhões de inscritos e abstenções de 26% e 29,9% no primeiro e no segundo dia, respectivamente. Neste domingo, foram realizadas provas de ciências da natureza e matemática. Reaplicação Quem não compareceu ao primeiro dia do exame por estar com sintomas de doenças infectocontagiosas previstas nos editais do Enem 2021 poderá solicitar a reaplicação através da Página do Participante entre 29 de novembro a 3 de dezembro. No momento da solicitação, será necessário anexar documentação que comprove a condição de saúde. O participante que tiver a documentação aprovada poderá participar da reaplicação, que ocorrerá nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022. Nessas datas, o Inep também aplicará o exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021 e para os participantes que se inscreveram entre 14 e 26 de setembro, após nova oportunidade destinada às pessoas isentas da taxa de inscrição que faltaram ao Enem 2020.
Veja Mais

29/11 - Estudante cega que recebeu prova comum do Enem em Ribeirão Preto vai pedir reaplicação: 'Espero ter mais uma chance'
Letícia Gabriele Nunes Araújo diz que Inep não atendeu ao pedido dela para prova em braile nas duas etapas. Instituto nega que tenha recebido solicitação para exame adaptado. Prejudicada no Enem em Ribeirão Preto, estudante cega sonha com faculdade de artes cênicas A estudante Letícia Gabriele Nunes Araújo, de 18 anos, vai entrar com um recurso para tentar refazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Ribeirão Preto (SP). A jovem, que é cega, alega que os pedidos para fazer as provas em braile não foram atendidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep). “Eu espero ter mais uma chance em janeiro se eu puder. Eu vou correr atrás disso e vou continuar correndo atrás de refazer a prova em braile.” Nos dois domingos de aplicação, a estudante só respondeu às questões porque contou com a ajuda de uma ledora – pessoa responsável em ler a prova para pessoas com deficiência visual. Assim mesmo, Letícia se diz prejudicada porque não conseguiu fazer a redação no primeiro domingo e pela dificuldade na segunda etapa, com questões de matemática, física, química e biologia. “Por mais que eu tinha a ledora, eu tenho certeza que se eu estivesse com a minha prova em braile eu conseguiria fazer mais concentrada, menos nervosa, e ia poder ler. Tinha muito gráfico, muitas figuras, então era tudo olhe o gráfico e responda a questão. Tinha resposta que a alternativa era em gráfico. Ficou muito difícil.” Ao ser procurado na segunda-feira (22) após a primeira etapa do Enem, o Inep informou que a estudante não havia solicitado a prova adaptada. Nesta segunda-feira (29), o instituto não comentou o motivo de Letícia ter recebido a prova convencional mais uma vez, mesmo já tendo sido alertado sobre o erro anterior alegado pela família. Letícia Gabriele Nunes Araújo, de 18 anos, quer refazer a prova do Enem em braile Ronaldo Gomes/EPTV Família diz que Inep errou Letícia sonha cursar faculdade de artes cênicas em São Paulo (SP). Quando se inscreveu para o Enem, Letícia e a mãe, Daiane Nunes Nogueira, dizem que informaram que a jovem é cega. Segundo Daiane, a filha nasceu com uma malformação congênita no nervo óptico, sem reversão. As duas enviaram ao Inep um relatório médico do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, informando que a estudante tinha a necessidade de realizar provas em braile. A mãe conta que Letícia recebeu ligações do Inep para confirmar a necessidade da adaptação antes do primeiro dia. No entanto, na hora de fazer a prova, o caderno entregue a ela nos dois dias foi o convencional. Ela lamenta que o esforço da jovem ao longo do ano para estudar para a prova tenha sido em vão. “Eu me sinto triste pela situação. Eu não queria que tivesse acontecido isso. O erro não foi nosso, foi um erro deles. A gente quer correr atrás para que ela não seja prejudicada. Ela fez olimpíadas de matemática.” A mãe de Letícia, Daiane Nunes Nogueira, segura laudo do HC de Ribeirão Preto sobre a cegueira da filha Ronaldo Gomes/EPTV Ao contrário do que o Inep afirma, Daiane diz ter os documentos comprovando a solicitação para a prova adaptada da filha. “Eu tenho todos os documentos escritos que ela pediu a prova adaptada, para fazer a prova em braile, e não tivemos nenhum retorno. Eles ligaram para ela duas vezes e ela falou que necessitava da prova de braile. Agora fica a palavra deles contra a nossa, mas a gente tem tudo que realmente ela pediu a prova em braile.” Reaplicação de prova De acordo com o Inep, os pedidos de reaplicação de prova podem ser feitos por candidatos em casos específicos de problemas logísticos durante a aplicação. Entre os problemas descritos como logísticos pelo Inep está “erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador que incorra em comprovado prejuízo ao participante”. O participante afetado pode solicitar a reaplicação em até cinco dias após o domingo (28). O formulário está disponível no site enem.inep.gov.br/participante e os casos são julgados, individualmente, pelo Inep. Gráfico da prova convencional do Enem aplicada à Letícia em Ribeirão Preto, SP Ronaldo Gomes/EPTV Veja mais notícias do g1 Ribeirão Preto e Franca Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
Veja Mais

29/11 - Piauí tem menor abstenção de candidatos no Enem 2021 do país
A taxa de presença foi de 75,3%, e a de abstenção em 24,7%, a menor do país. A maior foi no Amazonas 46,2%. Enem 2021 Teresina - entrada de candidatos em Teresina Layza Mourão/g1 O Piauí teve a menor taxa de abstenção do país dos candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2021, com 24,7% de ausência, ou seja, 75,3% dos inscritos compareceram aos dois dias de aplicação de provas no estado. Dos 72.170 inscritos, 54.327 estiveram presentes nas salas dos 33 municípios que aplicaram provas no estado. Já no Enem digital, o número de faltosos chega a 48,4%, apenas 509 dos 986 inscritos compareceram. “O Piauí foi o estado número 1 por quatro anos consecutivos, com a maior taxa de presença. No ano passado, por causa da pandemia tiveram mais faltosos, mesmo assim, ficou entre os cinco com a maior de taxa de presença. E este ano voltamos para o topo. Os candidatos do Piauí sabem que vão fazer a prova e que têm segurança e confiança por isso fazem o esforço”, analisou a diretora de mediação tecnológica da Secretaria Estadual da Educação (Seduc-PI), Viviane Holanda Carvalhedo. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A previsão é que o resultado das provas seja divulgado dia 11 de fevereiro, como informou o ministro da Educação em entrevista coletiva nesta segunda-feira (29). Viviane afirmou que o Piauí só tem 33 municípios com aplicações de provas e é necessário uma grande logística para os estudantes dos 224 municípios participem. “É um esforço muito grande, porque são 191 que não são locais de provas e são disponibilizados transporte tanto do escolar da Seduc, quanto de prefeituras que têm diálogo com a gente. E em Teresina disponibilizamos o passe livre”, disse. O Enem 2021 foi o exame com menor participação desde 2009, com apenas 3,109 milhões de inscritos. Em 2009, foram 4 milhões. “E mais um dado chama atenção, dos três milhões, mais da metade faziam como treineiros. Nunca tinha acontecido isso, foi um volume que chamou atenção”, destacou Viviane Carvalhedo. Problemas pontuais De acordo com Viviane Carvalhedo, o secretário estadual de educação, Ellen Geral, foi pessoalmente à Superintendência Municipal de Transporte de Teresina (Strans) solicitar que não faltasse ônibus nos horários de pico de entrada e saída dos alunos. “Mas houve uma falha no final. Mantiveram pico na entrada, mas na saída não manteve o mesmo fluxo de veículos”, contou. Viviane Carvalhedo considerou a aplicação tranquila em todo estado, apenas dois problemas pontuais com falta de energia ocorreram em Uruçuí e Floriano, ambas cidades no Sul do Piauí. “Em Uruçuí foram 15 minutos de falta de energia, mas logo a equipe da Equatorial restabeleceu, depois que a coordenação de aplicação acionou. Na região de Floriano foram 50 minutos, já no finalzinho da tarde, que após o retorno, a coordenação acrescentou esse tempo para quem ainda estava fazendo a prova e não culminou em nenhum problema”, destacou a Viviane. LEIA TAMBÉM Candidato diz que camisa do Flamengo deu sorte na prova do Enem e aguarda vaga para medicina Candidato dorme às 2h após Palmeiras ser campeão na Libertadores: ‘quase não vinha para o Enem’ Confira provas completas do Enem 2021 respondidas e comentadas por professores A diretora ressaltou ainda que a escola que sofreu o furto de fios no primeiro domingo de aplicação, Caluzinha Freire, no bairro Satélite, em Teresina, teve a energia restabelecida e os 90 candidatos aptos fizeram a prova no local sem necessidade de uma nova mudança. Nesse domingo, diferente do anterior, não houve cumprimento de mandado de prisão. “A Polícia Federal tinha um mandado pela Lei Maria da Penha, mas o candidato não compareceu ao local de prova, por isso não foi cumprido”, declarou. Irmãos de 15 e 18 anos fazem provas no mesmo lugar após se preparem juntos para Enem Após desistir da prova e ficar dois dias sem dormir por ansiedade, jovem tenta Enem pela 3º vez Após fala de Bolsonaro sobre prova do Enem, candidato faz 12 redações em uma semana tentando 'prever' tema Enem no Piauí Foram várias as histórias registradas pelo g1 no último domingo, durante a realização do Enem. O caso que ganhou mais destaque foi o da candidata Bruna Karine, de 23 anos, que esqueceu seu documento de identidade em casa, mas acabou sendo ajudada por um desconhecido, um professor que foi até a casa dela pegar o documento. Quando ele retornou, faltava apenas um minuto para a escola fechar. Um minuto antes de portão fechar, professor entrega RG esquecido e 'salva' candidata Ao final da prova a jovem agradeceu a ajuda do professor e afirmou que achou a prova fácil. Ela ainda revelou que já havia estudado o tema da redação: “Invisibilidade e Registro Civil”. Antes da prova ser realizada, foram realizadas prisões de três pessoas. A Polícia Civil conseguiu descobrir que alguns foragidos da Justiça fizeram inscrições para o Enem. No dia da prova eles aguardaram esses candidatos e realizaram as prisões. Homem suspeito de assaltos a bancos é preso em Teresina Entre os presos está um acusado de assalto a banco, de 32 anos, que tinha um mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça do Maranhão. Um homem acusado de peculato no estado de São Paulo e uma mulher foragida da Justiça do Ceará também foram presos e encaminhados para a Central de Flagrantes de Teresina. Polícia cumpre mandado de prisão em local de prova do Enem em Teresina Também foi destaque o caso de uma mãe, que comemorou a conquista do filho autista que conseguiu realizar o Enem. Para ela, ver o filho fazendo a prova foi “como um prêmio nobel”. Candidatos do Piauí avaliam redação do Enem sobre invisibilidade e registro civil: 'tema relevante'; 'não esperava' Candidatos do Piauí avaliam questões de linguagens como as mais difíceis no 1º dia de Enem Não só os estudantes foram destaque. A vendedora Cristiane Pereira, de 60 anos, que passa por dificuldades financeiras, contou com uma ajuda especial e dicas de empreendedorismo de consultores para aumentar as vendas no próximo dia do Enem. O g1 também registrou casos de candidatos que já são formados e realizaram o Enem em busca de uma nova formação. Veja as últimas notícias do g1 Piauí VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube
Veja Mais

29/11 - Abstenção no segundo dia de provas do Enem em Alagoas é maior que no primeiro dia
26,4% dos inscritos no estado para a versão impressa não compareceram. Na versão digital, foram 46,6% de faltosos. Abstenção no segundo dia de provas do Enem em Alagoas foi maior que no primeiro dia Igor do Vale/g1 O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 em Alagoas teve 26,4% de faltosos na versão impressa e 46,6% na prova digital, uma abstenção maior que a registrada no primeiro dia. O balanço foi divulgado na tarde desta segunda-feira (29) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As abstenções registradas no primeiro dia de provas em Alagoas somaram 22,6% na versão impressa e 42,3% na versão digital. LEIA TAMBÉM: Resultados do Enem 2021 sairão em 11 de fevereiro, diz Inep Veja o caderno de questões de matemática e ciências da natureza Gabarito Enem 2021 extraoficial feito por professores; veja correção O levantamento aponta que dos 50.060 se inscreveram em Alagoas para o Enem impresso. Destes, 36.827 (73,6%) estiveram presentes e 13.233 (26,4%) faltaram ao 2º dia de prova. Dos 1.206 inscritos no Enem digital, 644 (53,4%) compareceram e 562 (46,6%) faltaram. VÍDEO: Veja como foi a aplicação do Enem pelo país Estudantes fazem o segundo dia de provas do ENEM Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL Veja mais notícias da região no g1 AL
Veja Mais

29/11 - Enem 2021: um de cada 3 candidatos faltou ao 2º de provas no Amapá
Abstenção no domingo (28) chegou a 34,5%, a quarta maior do país, segundo o Inep. Resultados do Enem 2021 serão divulgados em 11 de fevereiro. Estudante com caderno de provas após o segundo dia de Enem Igor do Vale/g1 O segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Amapá teve abstenção de 34,5% de candidatos, acima do registrado no primeiro dia, quando foram 28,9%. Os dados do Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), organizador do Enem, mostram que 1 de cada 3 inscritos faltou às provas no domingo (28). Balanço final da aplicação mostrou abstenção total de 32,3% entre os candidatos, dado acima da média nacional, que ficou em 29,9%. FOTOS: veja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 no Amapá Os dados de presença foram divulgados na tarde desta segunda-feira (29) pelo Inep e no Amapá ficaram bem abaixo dos indicadores de faltosos de 2020, que se aproximaram de 60%. Resultados e cálculo Os resultados do Enem 2021 serão divulgados em 11 de fevereiro, segundo o presidente do Inep, Danilo Dupas. Nessa data, os candidatos poderão consultar o boletim com as notas individuais em cada prova (linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação). O gabarito extraoficial do Enem será publicado ainda nesta semana, na quarta-feira (1º). Ele só permite, no entanto, que o aluno saiba seu número total de acertos. 1º e 2º dia: gabarito extraoficial feito por professores; veja correção Reaplicação do Enem Mesmo diante da abstenção recorde no Enem 2020, o Inep não mudou o edital: aqueles alunos que estavam isentos, não fizeram a prova e não justificaram a ausência perderam o direito à gratuidade da taxa de inscrição em 2021. Apenas argumentos como doenças infectocontagiosas ou mortes na família foram aceitos - quem deixou de fazer a prova por medo de contrair Covid-19 só poderia, a princípio, participar do Enem 2021 pagando a taxa de R$ 85. Com isso, apenas 3.109.762 inscrições haviam confirmadas (menor número desde 2005). Após ser acionado por partidos políticos e por entidades, o Supremo Tribunal Federal determinou que as inscrições para esses candidatos fossem reabertas. Esse grupo fará a reaplicação do exame em 9 e 16 de janeiro de 2022, na mesma data que as pessoas privadas de liberdade (Enem PPL). Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Veja Mais

29/11 - Inep libera gabarito do Enem 2021 na quarta; resultado sai em 11 de fevereiro
Com o gabarito oficial, o aluno saberá seu número total de acertos. No entanto, como o sistema de correção leva em conta também as alternativas erradas, é preciso esperar o resultado. Ministro da Educação, Milton Ribeiro participa de coletiva de imprensa com balanço do Enem 2021 Reprodução Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 serão divulgados em 11 de fevereiro, segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Nessa data, os candidatos poderão consultar o boletim com as notas individuais em cada prova (linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação). O gabarito oficial do Enem será publicado ainda nesta semana, na quarta-feira (1º). Ele só permite, no entanto, que o aluno saiba seu número total de acertos. Como a prova é corrigida pela Teoria de Resposta ao Item (TRI), a nota final não é calculada apenas com base na porcentagem de respostas corretas. Ela detecta a "coerência" no desempenho do aluno: se ele acertou questões muito difíceis, por exemplo, e errou as consideradas fáceis, provavelmente "chutou" as alternativas. A TRI detecta essa incongruência e atribui menos pontos ao candidato. Duas pessoas que acertarem 120 de 180 questões podem tirar notas totalmente diferentes, portanto. Entenda mais sobre esse "método antichute" aqui. Acesso prévio ao Enem Em uma entrevista à imprensa para divulgar um balanço do Enem 2021, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que não interferiu na prova. Se tivesse exercido alguma influência, "determinadas questões" talvez tivessem ficado de fora, afirmou. Ribeiro também foi questionado por jornalistas sobre seu desejo de ter acesso prévio ao Enem. Em junho, ele afirmou que poderia ver a prova antes. Depois de críticas sobre censura, voltou atrás. "Quando percebi que ter acesso à prova traria mais prejuízo que benefício aos estudantes, dei um passo atrás. Abri mão de um direito", disse. "Não é possível que se entenda que o ministro da Educação não possa ver a prova (...), considerando que os funcionários em posição mais inferior têm esse acesso." Tentativas de interferência no Enem Servidores do Inep, instituto que organiza o Enem, denunciaram que sofreram assédio e pressão psicológica para evitar questões polêmicas que pudessem incomodar o governo. Em decisão conjunta, 37 deles pediram demissão. Um grupo de funcionários também se queixou de episódios de assédio moral e disse que o presidente do Inep, Danilo Dupas, estava se eximindo de responsabilidades importantes para organização do exame. As queixas e os documentos reunidos vão ser analisados pelo Tribunal de Contas da União, para apurar se houve alguma tentativa de interferência do governo na prova. Tanto o Ministério da Educação quanto o Inep negaram as acusações. Em 15 de novembro, logo após as denúncias de tentativa de interferência ideológica no Enem, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as questões da prova começavam a "ter a cara do governo". Dois dias depois, ele disse que não chegou a ver as perguntas. Afirmou que, se tivesse tido acesso à avaliação, ela teria "mudado para sempre, com questões objetivas". Taxa de abstenção As taxas de abstenção dos dois dias do Enem 2021 foram menores do que as registradas nos dias de prova da edição de 2020. O Enem 2020 teve 5,8 milhões de inscritos e registrou 51,5% de ausência no primeiro dia e 55,3% no segundo dia. O Enem 2021 teve cerca de 3,1 milhões de inscritos e abstenções de 26% e 29,9% no primeiro e no segundo dia, respectivamente. Compare os números das duas edições nas versões impressa e digital: Fizeram a 1ª prova impressa do Enem 2020: 2.680.697 Fizeram a 1ª prova impressa do Enem 2021: 3.040.907 Fizeram a 1ª prova digital do Enem 2020: 29.703 Fizeram a 1ª prova digital do Enem 2021: 68.893 Fizeram a 2ª prova impressa do Enem 2020: 2.470.396 Fizeram a 2ª prova impressa do Enem 2021: 2.145.194 Fizeram a 2ª prova digital do Enem 2020: 29.703 Fizeram a 2ª prova digital do Enem 2021: 34.365 Reaplicação do Enem Mesmo diante da abstenção recorde no Enem 2020, o Inep não mudou o edital: aqueles alunos que estavam isentos, não fizeram a prova e não justificaram a ausência perderam o direito à gratuidade da taxa de inscrição em 2021. Apenas argumentos como doenças infectocontagiosas ou mortes na família foram aceitos - quem deixou de fazer a prova por medo de contrair Covid-19 só poderia, a princípio, participar do Enem 2021 pagando a taxa de R$ 85. Com isso, apenas 3.109.762 inscrições haviam confirmadas (menor número desde 2005). Após ser acionado por partidos políticos e por entidades, o Supremo Tribunal Federal determinou que as inscrições para esses candidatos fossem reabertas. Esse grupo fará a reaplicação do exame em 9 e 16 de janeiro de 2022, na mesma data que as pessoas privadas de liberdade (Enem PPL). Mandados de prisão Na edição do Enem 2021, 31 mandados de prisão foram cumpridos durante o exame, sendo 27 no primeiro domingo e 4 no segundo, de acordo com o delegado da Polícia Federal Cléo Mazzotti. Foram referentes a sequestro, tráfico de drogas, estupro de vulnerável e outros crimes graves. Questão de matemática 'sem resposta' Professores de seis cursinhos ouvidos pelo g1 afirmam que uma das questões de matemática não tem resposta certa entre as alternativas apresentadas (veja vídeo abaixo). Enem 2021: veja a correção da questão sobre a Copa do Brasil A pergunta exigia conhecimentos de análise combinatória e usava como contexto os times campeões da Copa do Brasil até 2018. Durante a coletiva de imprensa, Dupas e Ribeiro não comentaram sobre possíveis anulações. Só será possível saber se haverá cancelamento quando o gabarito oficial do Inep for divulgado - até quarta-feira (1º), segundo o edital do Enem. Tema da redação: ''invisibilidade e registro civil' O tema da redação do Enem 2021 foi "invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil". Os candidatos tiveram de escrever um texto dissertativo-argumentativo sobre brasileiros que não têm certidão de nascimento (são mais de 3 milhões nessa situação, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE). Esse grupo não consegue: tirar outros documentos importantes (como RG e título de leitor), ter acesso a serviços públicos de educação e de saúde, receber auxílios do governo ou tomar vacina, por exemplo. Veja o que o aluno precisava saber para não fugir do tema da redação do Enem 2021 Temas abordados nas provas O primeiro dia de provas do Enem 2021, com 90 questões de linguagens e ciências humanas, trouxe um trecho da música "Admirável Gado Novo", do cantor Zé Ramalho, e perguntas sobre: racismo; escravidão; erotização da mulher; saberes indígenas; população carcerária brasileira; leitura crítica de notícias; movimentos sociais. Veja a avaliação de professores sobre o nível de dificuldade dessa etapa inicial do exame. O segundo domingo cobrou conhecimentos de ciências da natureza e matemática. Houve, entre outros, os seguintes assuntos: desastre de Mariana; Copa do Brasil (análise combinatória); literatura de cordel; botânica; gravitação; fluxo de calor. Temas atuais relacionados à Covid-19 (como outras pandemias ou vacinação) não foram mencionados. Leia mais sobre o que caiu aqui.
Veja Mais

29/11 - Enem 2021: Vasco e São Paulo sofrem com memes após pergunta de matemática sobre Copa do Brasil
E a 'polêmica' não para por aí: segundo professores ouvidos pelo g1, justamente essa questão não tinha resposta correta. Inep ainda não se pronunciou. Enem 2021: veja a correção da questão sobre a Copa do Brasil Tem gente que diz que futebol não se discute. Mas, ao menos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, foi preciso montar basicamente uma mesa-redonda para debater uma pergunta de matemática sobre Copa do Brasil (veja mais no vídeo acima). Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram O g1 chamou o VAR (árbitro assistente de vídeo, do inglês Video Assistant Referee), ouviu professores de seis cursinhos e recebeu o mesmo veredito de todos: a questão 157 da prova rosa (que corresponde à 138 da azul, à 155 da cinza e à 178 da amarela) não tem resposta certa entre as alternativas apresentadas. LEIA TAMBÉM: VÍDEO: irmãos chegam em cima da hora para prova, mas um ficou de fora HISTÓRIAS DO ENEM 2021: de briga de casal a picada de escorpião GABARITO EXTRAOFICIAL: versões do Anglo e do SAS Segundo Enem 2021: Questão 138 da prova azul que, segundo professores, não tem resposta certa Reprodução Ela avaliava conhecimentos de análise combinatória: trazia os escudos de 15 clubes brasileiros, com o número de títulos de cada um, e pedia que o aluno montasse um painel da CBF, seguindo critérios explicados no enunciado (veja imagem acima). É claro que isso virou piada (sobrou principalmente para o Vasco, que "caiu" no Enem, e para o São Paulo, que ficou de fora). Veja os memes abaixo. Entenda aqui por que não havia alternativa correta, segundo os docentes. Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Vídeos Veja abaixo a correção da questão sobre a Copa do Brasil: VÍDEOS: mais da correção da prova
Veja Mais

29/11 - Unicamp 2022: medicina, arquitetura e ciências do esporte são cursos mais concorridos na 2ª fase; veja lista completa
Relação de candidatos por vaga no vestibular foi divulgada nesta segunda-feira (29). Nomes de classificados para provas de janeiro e notas de corte também estão disponíveis. Primeira fase do Vestibular 2022 da Unicamp ocorreu em 7 de novembro Julio Cesar Costa / g1 Os cursos de medicina, arquitetura e urbanismo e ciências do esporte são os mais concorridos na segunda fase do Vestibular 2022 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os dados foram divulgados antecipadamente nesta segunda-feira (29). Os classificados para a próxima etapa, que será em janeiro, também podem conferir a lista de 12.938 nomes e as notas de corte. Este ano, a Unicamp teve o menor índice de faltosos em oito anos, e realizou a prova para 58.425 dos candidatos inscritos no dia 7 de novembro. Ao todo, 2.540 vagas são ofertadas em 69 cursos de graduação. Veja aqui a lista de aprovados para a 2ª fase da Unicamp Veja aqui a relação das notas de corte Entre os selecionados para a segunda fase, a relação de candidatos por vaga no geral é de 5,09. Dos 12.938 classificados, 1.392 são treineiros. Confira, abaixo, a lista dos dez cursos mais concorridos para a 2ª fase: Em relação aos 59 cursos de graduação restantes, 15 têm menos de três candidatos por vaga, são eles: Tecnologia em saneamento ambiental (noturno): 2,73 Licenciatura integrada química/física (noturno): 2,54 Música popular: piano (integral): 2 Música: licenciatura (integral): 1,67 Música erudita: trompete (integral): 1,5 Música erudita: violão (integral): 1,5 Música erudita: violino (integral): 1,5 Música erudita: violoncelo (integral): 1,5 Música popular: bateria (integral): 1,5 Música erudita: clarineta (integral): 1 Música erudita: contrabaixo (integral): 1 Música erudita: flauta (integral): 1 Música erudita: percussão (integral): 1 Música erudita: viola (integral): 1 Música erudita: trombone (integral): 1 Veja disputa em todos os cursos Dados divulgados pela Comvest apontam, ainda, quantos dos aprovados para a segunda etapa são treineiros. O número referente ao "Curso 51" corresponde a: engenharia física (integral), física (integral), física: física médica e biomédica (integral), matemática (integral), matemática aplicada e computacional (integral). Veja os detalhes dos 69 cursos abaixo: Sala de prova na PUC Campinas durante a primeira fase do vestibular Unicamp 2022 Julio Cesar Costa / g1 Segunda fase em janeiro A segunda fase vai acontecer nos dias 9 e 10 de janeiro de 2022. Serão cinco horas de prova em cada dia, com questões dissertativas para os candidatos. "As provas têm uma parte comum para todos os candidatos e uma parte diversificada, de acordo com a área de conhecimento do curso escolhido em 1ª opção (ciências biológicas/saúde; ciências exatas/tecnológicas, ciências humanas/artes)", explicou a instituição. Questão dissertativa: 4 pontos cada Cada questão tem dois itens: 2 pontos cada item Primeiro dia: mesma prova para todos Redação: duas propostas de textos para que o candidato escolha e execute apenas uma Língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, com oito questões Duas questões interdisciplinares em língua inglesa Segundo dia: provas comuns a todos os candidatos Matemática: seis questões Ciências humanas (interdisciplinar): duas questões Ciências da natureza (interdisciplinar): duas questões Segundo dia: provas de conhecimentos específicos Candidatos da área de ciências biológicas/saúde: seis questões de biologia e seis questões de química Candidatos da área de ciências exatas/tecnológicas: seis questões de física e seis questões de química Candidatos da área de ciências humanas/artes: seis questões de geografia e seis questões de história, englobando conteúdos de filosofia e sociologia. Calendário do vestibular 30/11: divulgação das notas individuais da primeira fase 13/12: publicação dos locais de prova da 2ª fase 9 e 10/01/2022: aplicação de provas da 2ª fase 13 a 15/01: provas de habilidades específicas para arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais e dança 14/02: divulgação da primeira chamada de aprovados no vestibular 15 a 17/02: matrícula on-line dos aprovados em primeira chamada O calendário completo está disponível no site da Comvest VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas Veja mais notícias da região no g1 Campinas
Veja Mais

29/11 - 6 coordenadores e 46 consultores da Capes, que avalia a pós-graduação no país, renunciam
Em carta divulgada nesta segunda (29), pesquisadores, que são das áreas de matemática e física, apontam falta de 'apoio e respaldo' da direção da entidade, ligada ao MEC. 52 coordenadores e consultores da Capes pedem renúncia coletiva dos cargos Um grupo de 6 coordenadores e 46 consultores da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) pediu renúncia coletiva de seus cargos nesta segunda-feira (29). Órgão ligado ao Ministério da Educação, a Capes é responsável por avaliar os programas de pós-graduação de mestrado e doutorado no país, autorizando ou não o seu funcionamento. Os pesquisadores que pediram para serem desligados são das áreas de Matemática, Probabilidade e Estatística e de Física e Astronomia. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Em uma carta aberta enviada à direção da Capes, os servidores atribuem a sua decisão à falta de apoio e respaldo ao trabalho deles. O documento ainda lista outros motivos, como a falta de ação da Capes para a retomada da avaliação quadrienal, que está paralisada por uma decisão judicial liminar. Ao g1, pesquisadores também apontaram mudança na prioridade da direção da entidade ao, segundo eles, se preocupar mais com a abertura de novos cursos à distância do que com a avaliação dos que estão hoje em funcionamento (veja mais abaixo). Em nota enviada à reportagem, a autarquia afirma que "a presidência da Capes tem como norte a defesa da Avaliação dos Programas de Pós-Graduação e defende a necessidade de união da comunidade científica e que "tem envidado esforços para restabelecer o andamento da avaliação" (confira a nota completa ao fim desta reportagem). LEIA TAMBÉM: Capes: presidente dissolve conselho que avalia cursos de pós-graduação Segundo dia do Enem 2021: gabaritos extraoficiais, íntegra da prova e correções Questão sem resposta: professores apontam erro em item do Enem 2021 Num primeiro momento, três coordenadores de matemática e 28 consultores renunciaram a seus cargos. Em seguida, outros 3 coordenadores e 18 pesquisadores de física se juntaram ao grupo. Entenda a importância das avaliações Os coordenadores de área da Capes são responsáveis pela avaliação de cursos de mestrado e doutorado. As avaliações englobam tanto a proposta de novos cursos, chamada de Apresentação de Propostas de Cursos Novos (APCN), quanto a permanência daqueles que já integram o Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG). A avaliação quadrienal é a realizada periodicamente pelas coordenações de área para verificar se os cursos terão reconhecimento renovado para continuar funcionando até a próxima avaliação. Avaliação quadrienal paralisada e fim de mandato Em 22 de setembro, o Ministério Público Federal (MPF) conseguiu uma liminar concedida pela Justiça Federal que suspendia imediatamente a avaliação quadrienal dos programas de pós stricto sensu (mestrado e doutorado) em andamento. O MPF argumenta que apurou ilícitos nos critérios adotados pela Capes no ranqueamento dos programas de pós no Brasil e nas normas usadas para a concessão de bolsas. A Procuradoria pediu ainda que a Capes apresentasse, em 30 dias, a relação completa dos "critérios de avaliação", "tipos de produção/estratos" e as "notas de corte" utilizados para avaliar os cursos. De acordo com os pesquisadores ouvidos pelo g1, a entidade não entrou com recurso no tempo hábil e se manifestou apenas cerca de dois meses após a liminar passar a valer, mantendo o processo avaliatório paralisado nesse período. Diante desse cenário, os demissionários afirmam que as avaliações que estavam sendo feitas pelos coordenadores e consultores não serão finalizadas antes do final do mandato quadrienal atual, previsto para acabar entre o final de abril e começo de maio de 2022. Segundo o pesquisador Gregório Pacelli, que era coordenador de Matemática, esse foi o principal motivo que levou à renúncia coletiva. "Não temos solução, não temos avaliação. Então, ficar por mais seis meses seria um desgaste", afirmou. Sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em Brasília Marcello Casal Jr./Agência Brasil Mudança de prioridades O também pesquisador Fernando Lázaro Freire Jr., que ocupava a coordenação da área de Física e Astronomia, afirmou ao g1 que a prioridade da autarquia é a criação de cursos EaD: "A atual direção da Capes não tem a avaliação como uma prioridade e, sim, a abertura de novos cursos, especialmente aqueles da modalidade de ensino à distância, para todas as áreas". A questão também foi apontada na carta assinada pelos demissionários. Além do curto prazo estabelecido para avaliar os parâmetros de cursos para as 49 áreas, "o EaD definitivamente não é a modalidade de ensino dos melhores programas de pós-graduação no mundo". Coordenadores e consultores demissionários De acordo com Gregório Pacelli, os coordenadores não possuem vínculo com a Capes. Eles são eleitos entre si e não há compensação financeira pelos serviços prestados. Uma vez que a renúncia seja oficializada no Diário Oficial da União, os coordenadores permanecem nas instituições com as quais possuem vínculo. Os consultores, por sua vez, precisam assinar termos de confidencialidade com a autarquia, mas também não possuem vínculo profissional, e foram eleitos pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior para ocupar os cargos em questão. São eles: Coordenadores de matemática Gregório Pacelli Feitosa Bessa Roberto Imbuzeiro Moraes Felinto de Oliveira Sandra Augusta Santos Consultores da área Matemática Alexandre Loureiro Madureira Alexandre Tavares Baraviera Antônio Carlos Gardel Leitão Carlos Hoppen César Javier Niche Mazzeo Daniel Marinho Pellegrino Diego Ribeiro Moreira Dimitar Kolev Dimitrov Edgard Pimentel Eduardo de Siqueira Esteves Elias Alfredo Gudiño Rojas Elias Salomão Helou Gabriela Del Vale Planas Glaydston de Carvalho Bento Gregório Manoel Silva Neto Hedibert Freitas Lopes Jaqueline Godoy Mesquita João Xavier da Cruz Neto Klaus Leite Pinto Vasconcellos Márcio Gomes Soares Marcos Oliveira Prates Maria Amélia Salazar Pinzón Maria Aparecida Soares Ruas Pablo Braz e Silva Paolo Piccione Paulo Alexandre de Souza Paulo José da Silva e Silva Plamen Emilov Koshlukov Coordenadores de Física Fernando Lázaro Freire Jr. Alberto Saa Rubem Sommer Consultores da área Física Alex Antonelli, Ângela Burlamaqui Klautau Antonio Gomes de Souza Filho Anderson Stevens Leonidas Gomes Antonio Zelaquett Khoury Francisco Anacleto Barros Fidelis de Moura George Emanuel Avraam Matsas Leandro Salazar de Paula Marco Cremona Marcos Gomes Eleutério da Luz Pedro Luis Grande Renata Zukanovich Funchal Roberto Cid Fernandes Junior Roberto Vieira Martins Rodrigo Gribel Lacerda Saulo Carneiro de Souza Silva Tobias Frederico Valtencir Zucolotto íntegra da nota da Capes A Presidência da CAPES tem como norte a defesa da Avaliação dos Programas de Pós-Graduação e defende a necessidade de união da comunidade científica. A avaliação da CAPES compreende os Programas de Pós-Graduação que estão em funcionamento, denominada avaliação de permanência, e as Propostas de Cursos Novos (APCN), que pedem autorização para o início de suas atividades. A avaliação que está suspensa por decisão judicial é a de permanência, em relação a qual estão sendo realizados todos os esforços para a defesa, por meio da atuação da Advocacia Geral da União (AGU) e com o apoio de toda a comunidade científica. Tal decisão judicial, todavia, não sustou a prerrogativa da CAPES instaurar o procedimento de APCN que visa, em última análise, dar às Instituições de Ensino a possibilidade de submeter pedidos para criação de novos cursos de mestrado e de doutorado. Em relação ao veiculado sobre o pedido de demissão de cientistas, a CAPES esclarece que os renunciantes são dois, dos 49 coordenadores de áreas de avaliação, que trabalham com mais de 4,5 mil consultores há quatro anos. Reaver a contribuição dos dois coordenadores é muito importante para o sistema, especialmente em momento em que a avaliação está em questionamento judicial. As áreas que renunciaram são a Física e Matemática, que justificaram o afastamento em face da abertura do sistema para pedidos de cursos novos, pois entendem que é preciso primeiro retomar a avaliação suspensa judicialmente para, só depois, abrir o sistema para pedidos de cursos novos. Neste contexto, Cláudia Queda de Toledo, presidente da CAPES, fez um apelo aos 49 coordenadores para que permaneçam colaborando com a Avaliação, pois todos são essenciais ao sistema e este é um momento em que devemos abrir o sistema e, ao mesmo tempo, lutar pela retomada da avaliação. A CAPES tem envidado esforços para restabelecer o andamento da avaliação e esclarece que a AGU, órgão responsável pela defesa judicial da Administração, defende que a Avaliação seja feita de forma técnica, considerando os pareceres da academia, por isso o necessário tempo, em torno de 30 dias, que foi utilizado para a primeira defesa em juízo. São duas dimensões importantes: retomar a avaliação e reabrir para pedidos de cursos novos. Esclarece ainda que, quanto à avaliação das APCN’s, este é um direito das Universidades e uma oportunidade de fortalecimento da pós-graduação brasileira ao possibilitar a criação de cursos, dentro dos critérios de qualidade estabelecidos pelos próprios coordenadores. Cabe ainda ressaltar que a CAPES tem respaldo legal no que respeita aos pedidos de submissão de novos cursos e da Avaliação Quadrienal e que todos os documentos que orientam os pedidos de cursos novos foram elaborados pelos próprios conselheiros, os coordenadores das áreas envolvidas. Tendo assumido a Presidência em abril deste ano, Cláudia Queda de Toledo informa que muitas Universidades estão sendo prejudicadas e não podem pedir cursos novos em razão da não abertura do sistema há quase 3 anos, situação que não pode perdurar. Várias Universidades estão sendo descredenciadas porque não atendem ao requisito legal de terem quatro cursos de mestrado e dois de doutorado. Isso não é justo. A Administração Pública não pode punir àqueles a quem não oportunizou o acesso ao sistema. A submissão de pedidos de novos cursos foi preparada pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES). À Diretoria de Avaliação coube o acompanhamento, junto ao CTC-ES, dos pedidos de compatibilização dos documentos, apresentados de acordo com a legislação vigente. Ressaltamos ainda que, das 49 áreas, apenas duas não entregaram as atualizações para que os documentos com os novos pedidos de cursos sejam disponibilizados. A perspectiva de publicação da Portaria de abertura dos pedidos de cursos novos está prevista para 30 de novembro de 2021 e cabe à Presidente da CAPES por atribuição estatutária. É percepção da gestão da CAPES de que não há a alegada correlação, tendo em vista que, em passado recente (2019), foi instaurada APCN sem uma Avaliação de Permanência à qual fosse necessariamente vinculada.
Veja Mais

29/11 - Unicamp divulga lista de aprovados para a 2ª fase do Vestibular 2022 com duas semanas de antecedência; veja notas de corte
Lista e notas estavam previstas para divulgação em 13 de dezembro e foram publicadas pela Universidade Estadual de Campinas nesta segunda. Locais de prova da segunda etapa foram mantidos na data original. Estudantes que fizeram a primeira fase do vestibular 2022 da Unicamp já podem conferir a lista de classificados para a segunda etapa Julio Cesar Costa / g1 A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) antecipou em duas semanas a divulgação da lista de aprovados para a segunda fase do Vestibular 2022. Nesta segunda-feira (29), os candidatos podem conferir os 12.938 nomes aptos para a próxima etapa do processo seletivo - 1.392 deles são treineiros. As notas de corte dos cursos de graduação e a relação candidato/vaga para a segunda fase também foram publicadas. Já em relação aos locais de prova, os classificados terão que esperar até 13 de dezembro. Veja aqui a lista de aprovados para a 2ª fase da Unicamp Veja aqui a relação das notas de corte Veja aqui a relação candidato/vaga para a 2ª fase A lista dos aprovados pode ser conferida por ordem alfabética ou pelo número de inscrição na página da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest). O curso de medicina segue sendo o mais concorrido, com 11,36 candidatos por vaga. Ao todo, 977 estudantes passaram para a segunda fase e disputam 86 cadeiras. Em relação às notas de corte, a universidade divide em colunas, para separar os inscritos gerais, os que vieram de escolas públicas e, ainda, aqueles que se declaram pretos e pardos. A nota máxima possível no exame é 72. Cursos com maiores notas de corte - inscritos em geral Medicina (integral): 62 Engenharia de computação (integral): 54 Ciência da computação (noturno): 52 Arquitetura e urbanismo: 49 Engenharia de produção (integral): 49 Engenharia química (integral): 49 Ciências biológicas: 48 Ciências econômicas (integral): 47 Comunicação social - midialogia (integral): 47 Engenharia de controle e automação (noturno): 46 Farmácia: 46 As notas obtidas individualmente pelos candidatos na primeira fase estarão à disposição para consulta a partir desta terça (30). Este ano, 58.425 candidatos fizeram a prova da primeira fase, realizada no dia 7 de novembro. Foi o menor índice de faltosos em oito anos. O Vestibular Unicamp 2022 oferece 2.540 vagas em 69 cursos de graduação. Mais tempo para correção das provas O cronograma da universidade previa esta divulgação para 13 de dezembro. Segundo a Comvest explicou ao g1, houve mais tempo para correção das provas e elaboração da lista porque a primeira fase ocorreu mais cedo este ano. A data foi alterada para não coincidir com as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas o restante do cronograma permaneceu o mesmo. Segunda fase em janeiro A segunda fase vai acontecer nos dias 9 e 10 de janeiro de 2022. Serão cinco horas de prova em cada dia, com questões dissertativas para os candidatos. "As provas têm uma parte comum para todos os candidatos e uma parte diversificada, de acordo com a área de conhecimento do curso escolhido em 1ª opção (ciências biológicas/saúde; ciências exatas/tecnológicas, ciências humanas/artes)", explicou a instituição. Questão dissertativa: 4 pontos cada Cada questão tem dois itens: 2 pontos cada item Primeiro dia: mesma prova para todos Redação: duas propostas de textos para que o candidato escolha e execute apenas uma Língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, com oito questões Duas questões interdisciplinares em língua inglesa Segundo dia: provas comuns a todos os candidatos Matemática: seis questões Ciências humanas (interdisciplinar): duas questões Ciências da natureza (interdisciplinar): duas questões Segundo dia: provas de conhecimentos específicos Candidatos da área de ciências biológicas/saúde: seis questões de biologia e seis questões de química Candidatos da área de ciências exatas/tecnológicas: seis questões de física e seis questões de química Candidatos da área de ciências humanas/artes: seis questões de geografia e seis questões de história, englobando conteúdos de filosofia e sociologia. Calendário do vestibular 30/11: divulgação das notas individuais da primeira fase 13/12: publicação dos locais de prova da 2ª fase 9 e 10/01/2022: aplicação de provas da 2ª fase 13 a 15/01: provas de habilidades específicas para arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais e dança 14/02: divulgação da primeira chamada de aprovados no vestibular 15 a 17/02: matrícula on-line dos aprovados em primeira chamada O calendário completo está disponível no site da Comvest VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Veja Mais

29/11 - Enem 2021 no Pará: Falta de luz, recepção com cosplays e abstenção de 31,5%; veja como foi o 2º dia de provas
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, apesar de algumas ocorrências, exame foi tranquilo no estado. Cosplays recepcionaram candidatos em um dos locais de prova em Belém Divulgação/Liga de Cosplays do Pará O segundo dia de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi marcado pela tranquilidade no Pará, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup). Mas houve locais onde falou energia antes das provas e também correria antes do fechamento dos portões. Em outro, cosplays receberam candidatos. Diferente do primeiro dia de provas, não houve prisões. De acordo com informações preliminares de representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) à Segup, nesse domingo (28) no Pará houve, aproximadamente, 31,5% de abstenção na prova tradicional e 50% no Enem Digital. Gabarito Enem 2021 extraoficial feito por professores; veja correção Enem 2021: correria marca fechamento dos portões no 2º dia de provas em Belém De acordo com a Segup, houve três ocorrências de interrupção de energia elétrica nas cidades de Baião, Mocajuba e Tailândia, porém, não houve comprometimento na realização das provas. Nos três casos, as informações chegaram ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) e foram repassadas aos pontos focais da Equatorial Energia e da Polícia Militar, para que a falta de abastecimento fosse restabelecida. Também foram registrados oito casos de poluição sonora próximo a instituições de ensino em Acará, Santarém, Castanhal e em Belém, no conjunto Panorama XXI, no bairro do Mangueirão. Ao todo, mais de 5.200 agentes de segurança pública foram empregados em todas as fases. Após o encerramento do certame, os malotes contendo as provas foram levadas até o 8° Depósito de Suprimento (DSUP), onde serão aguardadas as demais provas do Estado para serem levadas até Brasília para correção. O gabarito oficial será aplicado em 01 de dezembro. Super-heróis recepcionam candidatos Cosplays levaram um pouco de leveza a candidatos em um dos locais de prova em Belém Divulgação/Liga de Cosplays do Pará Em um dos locais de prova na capital paraense, o grupo Liga de Cosplays do Pará se posicionou na porta de entrada com cartazes motivacionais. Para o presidente da Liga Cosplays do Pará, Breno Costa, é uma forma de levar leveza para um momento de pressão. "A gente vê que o dia da prova é um dia de muita pressão. Levar Cosplay com palavras de força, dizendo que eles têm potencial, é uma forma de quebrar essa pressão, entretê-los. Já passamos por isso e sabemos como é. Eles veem na figura dos heróis a confiança, não é só diversão, é uma responsabilidade social", diz o presidente da Liga de Cosplays, Breno Costa. Veja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 em Belém Os portões foram abertos às 12h, com fechamento às 13h, e a prova teve duração de cinco horas, das 13h30 às 18h30, meia hora a menos do que na primeira prova. No certame, os candidatos precisaram responder a 90 perguntas correspondentes aos conteúdos de ciências da natureza e matemática. Veja como foi o Enem em mais cidades do Pará: Como foi o 2º dia de provas em Castanhal Enem 2021: veja como foi o 2º dia de provas em Castanhal Marabá registra queda no número de inscritos do Enem 2021 em relação a outras edições: Marabá registra queda no número de inscritos do Enem 2021 em relação a outras edições Confira como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 em Altamira: Confira como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 em Altamira Veja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 em Paragominas: Veja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 em Paragominas VÍDEOS: assista às principais notícias do Pará Veja outras notícias do estado no g1 Pará
Veja Mais

29/11 - ‘Bem mais difícil’, diz estudante cega que ficou novamente sem prova em braile no Enem em Ribeirão Preto, SP
Assim como na primeira parte do exame, Letícia teve a ajuda de um profissional que leu as questões para ela, mas por envolver contas e gráficos, candidata sentiu mais dificuldade. Menina diz que caderno adaptado foi solicitado, mas Inep nega. Estudante de Ribeirão Preto, SP, com deficiência visual não consegue fazer Enem em braile A estudante Letícia Gabriele Nunes Araújo, de 18 anos, fez o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no domingo (28) em Ribeirão Preto (SP) novamente com a ajuda de um ledor, assim como na primeira aplicação. Ela é cega e reclama de não ter recebido o caderno de questões em braile mesmo tendo feito o pedido. LEIA TAMBÉM: ANÁLISE: Candidatos avaliam 2º dia do Enem FOTOS: A movimentação dos estudantes em Ribeirão Para a candidata, por ter perguntas envolvendo contas, fórmulas e gráficos, a prova foi mais difícil. Ela fez os dois dias de exames na Escola Estadual Cônego Barros, no Centro da cidade. “Só avisaram que realmente a prova não veio mais uma vez em braile. Para mim, foi bem mais difícil do que a primeira prova, porque a primeira prova tinha bastante imagem e texto, só que essa prova teve bastante gráfico. Tipo: ‘Olhe o gráfico e responda a questão’. Tinha questão que era alternativa de gráfico para responder. Foi bem complicado’, disse. No primeiro dia de Enem, Letícia acabou gastando mais tempo para responder as 90 questões e não fez a redação. Agora, tenta, junto com a família, conseguir a reaplicação da prova adaptada. “[Sonho da faculdade] Vai demorar, porque vou ter que ver se consigo refazer essa prova em braile”, afirmou. A estudante Letícia Gabriele, que é cega, não conseguiu fazer a prova do Enem em braile em Ribeirão Preto, SP Sérgio Oliveira/EPTV Família diz que Inep errou Quando se inscreveu para o Enem, Letícia e a mãe, Daiane Nunes Nogueira, informaram que a jovem tem cegueira. Segundo Daiane, a filha nasceu com uma malformação congênita no nervo óptico, sem reversão. As duas enviaram ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) um relatório médico do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, informando que a estudante tinha a necessidade de realizar provas em braile. A mãe conta que Letícia recebeu uma ligação do Inep para confirmar a necessidade da adaptação antes do primeiro dia. No entanto, na hora de fazer a prova, o caderno era o convencional. Mãe mostra mensagem do Inep com aprovação do atendimento para a filha cega em Ribeirão Preto, SP Reprodução Entre o primeiro e o segundo dia de aplicação, Daiane diz que não foi procurada pela organização do Enem para reavaliar a situação da filha, mesmo tendo procurado o Inep. “É muito triste. Sentimento de tristeza, porque a menina preparou o ano todo, estudou muito para chegar no final acontecer isso. Mais uma vez eu peço que ela possa ter o direito de refazer a prova, mas a prova completa, em braile. Foi justamente para isso [que ela se preparou]. Não para chegar aqui e encontrar a prova de outro jeito. O Inep não se manifestou oficialmente sobre a reclamação de Letícia e Daiane. Por telefone no início da semana passada, a assessoria de imprensa do instituto disse que a prova em braile não foi enviada porque a estudante não teria pedido. Sobre o problema ter se repetido no segundo dia, o Instituto ainda não respondeu às solicitações da reportagem. Letícia e a mãe Daiane após o segundo dia de Enem em Ribeirão Preto, SP Sérgio Oliveira/EPTV Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre a região de Ribeirão Preto
Veja Mais

29/11 - Participante do Enem é detido na Grande BH com ponto eletrônico durante a aplicação da prova
O suspeito iria repassar as respostas da prova de matemática a outro participante do exame que mora em Alagoas Caso aconteceu em um colégio localizado em Contagem, na Grande BH Reprodução/Google Street View Um jovem de 18 anos foi detido neste domingo (28) em Contagem, na Grande BH, após ser flagrado com um ponto eletrônico durante a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com a Polícia Militar (PM), ele iria repassar as respostas da prova de matemática a outro participante do exame que mora em Alagoas. Segundo a PM, o caso aconteceu dentro do Colégio Tiradentes, que é da Polícia Militar, no bairro Santa Maria. O suspeito foi ao banheiro e, como é de praxe durante a aplicação da prova, foi revistado na porta com detector de metal, que acusou a presença de um material eletrônico próximo à perna direita. De acordo com o fiscal que fez a vistoria, o jovem levantou a calça, mas o detector seguia acusando a presença de algo. O estudante então levantou a calça novamente e foi possível ver um celular preso à cintura com fita adesiva. Nesse momento, uma outra integrante da equipe de fiscalização da prova conduziu o rapaz até a sala de coordenação. Os agentes da PM foram chamados e identificaram que, além do celular, o suspeito também estava com microfone com fio e pontos de escuta, que foram retirados do corpo dele. Jovem é preso depois de ser pego usando ponto eletrônico durante prova do ENEM Aos agentes, o rapaz explicou que há cerca de um mês um homem identificado apenas como Lucas, que mora em Alagoas, o procurou pelas redes sociais. Ele recebeu a proposta de repassar as respostas da prova de matemática para o Lucas, que ofereceu R$ 5 mil caso a tentativa de fraudar a prova desse certo. O suspeito também disse que os equipamentos para a transmissão das informações chegaram pelos Correios. Ele afirma que já tinha conseguido passar a resposta de cerca de cinco perguntas da prova pelo ponto, e no no fim de semana do primeiro dia de prova ele não fez uso do equipamento. Diante das informações, a coordenadora do local de prova informou a situação à coordenação do Enem em Minas Gerais, que autorizou a apreensão da prova, da folha de rascunho e do caderno de resposta. O material e o suspeito foram encaminhados para a Polícia Federal em Belo Horizonte. Procurada, a Polícia Federal disse que a equipe da Polícia Militar conduziu o suspeito até a Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte, onde equipe da Policia Federal realizou procedimentos referentes ao flagrante. "Informa-se ainda que foi arbitrada fiança. Ele responderá pelo crime de fraudes em certames de interesse público", disse ainda a PF. O g1 também entrou em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e aguarda um retorno. Veja os vídeos mais assistidos do g1 Minas:
Veja Mais

29/11 - Enem 2021: picada de escorpião, separados pelo portão, briga de casal e mais casos do 2º dia de prova
Houve ainda que chegou no horário certo, mas deu de cara com portão fechado e até quem perdeu a prova por causa de alarme de celular. Em Ribeirão Preto (SP), candidatos após o término do Enem Érico Andrade/g1 O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, aplicado neste domingo (28), rendeu histórias inusitadas de novo, como a do candidato que foi picado por um escorpião. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Na primeira etapa da prova, o caso que ganhou mais destaque tinha sido o de um estudante que passou por baixo do portão que se fechava para conseguir entrar no local de prova. CONSOLIDADO: Confira como foi o 2º dia do Enem GABARITO EXTRAOFICIAL: Correção feita pelo Anglo e pelo SAS PROVA: Veja o caderno de questões de matemática e ciências da natureza Veja, abaixo, alguns casos do 2º dia do Enem: Parecia nervosismo, mas era escorpião Em Goiânia, o adolescente Lucas Dias da Costa, de 17 anos, foi picado na perna por um escorpião dentro de uma da sala da escola de artes e arquitetura da PUC durante a prova. O estudante ficou consciente, mas teve que receber atendimentos dos bombeiros. "Foi um susto. Senti um incômodo, mas pensei que era porque eu estava nervoso, mas a dor não passou, me senti arrepiado. Olhei para baixo e vi um pontinho marrom. Peguei uma caneta e cutuquei. Aí ele se abriu e vi que era escorpião", relatou o estudante. Estudante que foi picado por escorpião na prova do Enem achou que dor era de nervosismo Separados pelo portão Em Recife, os irmãos Juliana e Eduardo Sobral foram juntos, de moto, fazer a 2ª prova do Enem, mas apenas um conseguiu entrar. O portão fechou logo depois que Juliana entrou no prédio. Foi por pouco, mas não deu tempo para Eduardo, que chegou bem atrás da irmã. "Eu fiquei sem entender o que estava acontecendo, tanto que no início eu nem corri. Quando todo mundo começou a gritar que eu percebi que estava atrasada", lembrou Juliana Sobral. Estudante consegue entrar nos últimos segundos, mas irmão é barrado no Enem Dois brigam e nenhum faz a prova Também em Recife, um casal se desentendeu antes de fazerem a prova e acabou perdendo o exame. Os dois foram levados para a delegacia pela Polícia Militar. O homem responderá por desacato contra os policiais que faziam a segurança no local, mas não houve agressão, segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS). Enem 2021: PM registra um caso de desacato e quatro de perturbação de sossego Portão fechado antes da hora Imagine o susto. Os candidatos que fizeram a prova na Universidade Federal de Rondônia (Unir) chegaram antes das 13h (no horário de Brasília) mas deram de cara com o portão fechado. É que a chave quebrou, e a entrada foi feita por outra entrada. Veja a correria no vídeo abaixo: Enem 2021: Corre corre de alunos procurando nova entrada da Unir em Vilhena, RO 'Desta vez eu lembrei' Lembra da Bruna Karine, que foi salva por um desconhecido após esquecer o RG na primeira prova? Neste domingo ela não esqueceu. Meia hora antes já estava em frente ao local de prova, em Teresina, com o documento em mãos. "No outro domingo cheguei 10h e esqueci o documento. Meu pensamento estava só no medo de me atrasar e fecharem o portão", conta. Enem 2021 Teresina: candidata que esqueceu RG no primeiro dia chega com documento para segundo dia de provas. Lucas Marreiros/g1 PI Relembre a cena, abaixo. Um minuto antes de portão fechar, professor entrega RG esquecido e 'salva' candidata Sem acrobacias O estudante Breno Oliveira Alves, de 17 anos – que ficou famoso ao, na primeira prova, se jogar por debaixo do portão da Universidade de Cuiabá no momento em que ele se fechava, desta vez chegou mais cedo. Não muito. Os portões, na hora de Mato Grosso, fechavam-se às 12h. "Desta vez eu consegui chegar mais cedo, fui com meu pai e saí de casa por volta de 11h20 e cheguei 11h45. Almocei mais cedo e fui", diz Breno. Aqui, para quem não viu, o salto do Breno no domingo passado (21). Estudante consegue entrar no local de prova segundos antes do fechamento total do portão Mais descansado Outro que teve um 2º dia de prova mais tranquilo que o primeiro foi o Lucas Ortiz Alvez. Na semana passada, ele viajou a madrugada, São Paulo até Franca, no interior do estado, para poder fazer a prova, por ter escolhido a cidade errada ao fazer a inscrição. Nesta semana, ele precisou refazer a viagem, de 400 km. Mas, graças a uma ajudinha de moradores da cidade, não precisou ir direto do ônibus para a prova. “Fiz a prova mais descansado, consegui descansar bem. Cheguei ontem de viagem e descansei na república dos meninos da Unesp. Apesar da viagem longa, consegui descansar mais”, disse o rapaz. Estudante faz nova viagem de 400 km e realiza segunda etapa do Enem em Franca, SP
Veja Mais

29/11 - Enem 2021: 2º dia aborda Mariana e Pantanal; questão sobre Copa do Brasil não tem resposta, dizem cursinhos
Literatura de cordel e pesticidas também caíram, mas a pandemia de covid ficou de fora. G1 publicou o gabarito extraoficial com a resolução das questões. O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado neste domingo (28), abordou o impacto ambiental do acidente em Mariana (MG), a literatura de cordel para falar de corpos celestes e a extinção das preguiças-gigantes no Pantanal. A pandemia de covid ficou de fora. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Uma das questões de matemática, que tratava da Copa do Brasil, no entanto, não tinha resposta correta, segundo professores de cursinhos ouvidos pelo g1. Procurado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, não havia se pronunciado até a última atualização desta reportagem. O gabarito oficial deve ser divulgado até quarta-feira (1º). No total, eram 90 perguntas de múltipla escolha de matemática e ciências da natureza (física, química e biologia). GABARITOS EXTRAOFICIAIS DO ENEM: Anglo e SAS corrigiram as questões do 1º e do 2º dia 1º DIA DO ENEM: prova teve citação a 'Admirável Gado Novo' e redação elogiada A aplicação do exame transcorreu sem registro de problemas pelo país. No total, cerca de 3,1 milhões de candidatos se inscreveram no exame. No primeiro dia, 26% faltaram à prova. A abstenção do segundo dia deverá ser divulgada nesta segunda-feira (29). Quem perdeu o Enem tem até a próxima sexta-feira (3) para apresentar justificativa e pedir a reaplicação, prevista para 9 e 16 de janeiro. Assim como na primeira etapa da prova, em que um estudante passou por baixo do portão que se fechava para conseguir entrar no local de prova, o exame neste domingo rendeu histórias inusitadas. Um estudante de Goiás foi picado por um escorpião durante a prova. Ele achou que a dor era de nervosismo por causa do exame, até ver o animal enrolado no chão. Estudante que foi picado por escorpião na prova do Enem achou que dor era de nervosismo Em Olinda (PE), um casal brigou na porta da escola onde faria o exame e acabou indo parar na delegacia. No Recife, um irmão e uma irmã chegaram de moto em cima da hora, mas só ela conseguiu entrar no prédio. No desespero, ele chegou a pensar em pular o portão, mas desistiu. Estudante consegue entrar nos últimos segundos, mas irmão é barrado no Enem Usado para o ingresso em diversas universidades do país, o Enem representa esperança para muitos candidatos. É o caso de um pedreiro da Bahia de 41 anos que sonha ser engenheiro civil. Ou o da amapaense de 77 anos que quer fazer uma faculdade, mas ainda não decidiu o curso. "Nunca é tarde pra tentar", disse. Uma moradora de João Pessoa de 78 anos também fez o Enem com o objetivo de ir atrás de um sonho. Ela pretende retomar os estudos, interrompidos na adolescência, e cursar letras. Tem ainda a história da estudante de 29 anos que encarou mais de 100 quilômetros de viagem no Amapá, em três horas de van, para fazer o Enem e ser a primeira da família a ter ensino superior. Quem também fez o exame cheia de esperança foi uma soteropolitana de 45 anos que sempre teve o desejo de cursar pedagogia, mas nunca teve condições financeiras. "Trabalho desde os 9 anos e só agora estou conseguindo", disse. Maria dos Anjos, 45 anos - Enem Salvador Malu Vieira/g1 BA Em Belém, um grupo de cosplayers (fãs de personagens) se posicionou na porta de um dos locais de prova com cartazes motivacionais para recepcionar os candidatos. "Eu acredito no seu potencial" e "Vai dar tudo certo" eram algumas das frases. Liga Cosplays do Pará recepciona candidatos com cartazes de apoio Fábia Sepêda A estudante de Teresina que, no primeiro dia, esqueceu a identidade e foi salva por um professor que foi buscar o RG na casa dela, se garantiu neste domingo: "Dessa vez, eu lembrei". Ainda no Piauí, teve uma estudante que nem no Enem abandonou o time do coração: ela foi vestida com a camisa do Flamengo, mesmo após a derrota na final da Libertadores para o Palmeiras no sábado. Prova O segundo dia do Enem foi marcado por uma polêmica na prova de matemática. Professores de seis cursinhos (Anglo, do SAS, do Objetivo, do Descomplica, da Oficina do Estudante e do SEB) afirmam que não tem resposta certa a pergunta de análise combinatória e probabilidade que usava como contexto os times campeões da Copa do Brasil até 2018. A direção do Anglo vai recomendar ao Inep o cancelamento da questão. As provas contêm as mesmas questões para todos os candidatos, mas a ordem varia conforme a cor do caderno de questões. A questão que não teria resposta é a de número 157 da prova rosa, que corresponde à 138 da prova azul, 155 da prova cinza e 178 da prova amarela. A questão trazia os 15 times vencedores da Copa do Brasil nas 30 edições do torneio e pedia para o candidato fazer um arranjo para organizar um painel com placas em uma homenagem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aos campeões. Segundo a professora de matemática Mayara de Souza, do Descomplica, era preciso descobrir a quantidade de painéis diferentes que a CBF poderia montar. Veja a questão abaixo: Segundo Enem 2021: Questão 138 da prova azul que, segundo professores, não tem resposta certa Reprodução De um modo geral, a prova foi considerada equilibrada e "com a cara do Enem" na avaliação dos professores. Em ciências da natureza, uma das questões discutia os impactos em Abrolhos (Bahia) do rompimento da barragem em Mariana (Minas Gerais), a centenas de quilômetros de distância. Também foram cobrados o conceito de ilha de calor na cidade de São Paulo, carros elétricos e potência dos veículos. Ainda nessa prova, uma questão trouxe o trecho de um cordel chamado "Senhor dos Anéis", de autoria de Gonçalo Ferreira da Silva, que falava sobre corpos celestes para abordar conceitos de física. Ao g1, o autor disse que a criação dos versos foi "uma coisa meio espiritual". Reprodução do cordel "Senhor dos Anéis", de Gonçalo Ferreira da Silva, que teve um trecho usado no Enem 2021 Reprodução Houve ainda uma questão sobre a diferença entre a temperatura ambiente e a do corpo usando uma tirinha de "Calvin e Haroldo", duas questões sobre uso de pesticidas e uma sobre o impacto da extinção de preguiças-gigantes na flora do Pantanal. Tirinha de "Calvin e Haroldo" usada em questão do Enem 2021 Reprodução Operação no Salgueiro No domingo, o Inep informou que os candidatos que não puderam fazer a 1ª prova por conta da operação policial no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ), no último domingo (21), vão poder pedir reaplicação do exame. Segundo moradores, cerca de 500 candidatos não puderam fazer a prova em razão da operação, que terminou com nove mortes. A circulação dos ônibus no local estava prejudicada devido a operação da Polícia Militar. Além disso, por uma questão de insegurança, muitos optaram por não sair de casa. Candidatos presos Neste domingo, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, comentou a situação das duas pessoas que foram presas por engano no primeiro dia do Enem 2021 e disse que elas poderão pedir a reaplicação da prova. "Nós não temos compromisso com o erro. Nem o MEC nem o governo Jair Bolsonaro. Se está errado, está errado. A gente reaplica, sem problema nenhum", disse.
Veja Mais

29/11 - Segundo dia do Enem 2021: gabaritos extraoficiais, íntegra da prova e correções em VÍDEO
Prova teve questões sobre a tragédia de Mariana, Pantanal e cordel "Senhor dos Anéis". Professores avaliam que pergunta sobre Copa do Brasil não tem resposta correta. Segundo dia do Enem 2021: gabaritos extraoficiais, íntegra da prova e correções em VÍDEO Prova teve questões sobre a tragédia de Mariana, Pantanal e cordel "Senhor dos Anéis". Professores avaliam que pergunta sobre Copa do Brasil não tem resposta correta. Gabarito extraoficial do Curso Anglo. Gabarito extraoficial do SAS Plataforma de Educação . O que caiu na prova, segundo professores. Está com Covid? Veja como pedir reaplicação. Veja a íntegra da prova
Veja Mais

28/11 - 'Fiquei aflita e chateada', diz última candidata a entrar em prédio para Enem após irmão ficar de fora
Juliana e Eduardo Sobral chegaram ao local juntos, de moto. Ele foi estacionar e perdeu o exame. 'Fiquei aflita e chateada por causa do meu irmão', afirmou Juliana Sobral, de 28 anos A candidata que chegou em cima do horário para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (28), disse que só percebeu que estava atrasada quando as pessoas começaram a gritar pedindo para correr. "Só pensei no meu irmão, que não ia dar tempo dele entrar", afirmou Juliana Sobral, de 28 anos (veja vídeo acima). Ela e o irmão, Eduardo Sobral, foram juntos, de moto, fazer a prova no prédio da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), na área central do Recife. Mas apenas Juliana conseguiu entrar. LEIA TAMBÉM Casal perde Enem após briga na entrada do local de prova Estudantes avaliam segundo dia de provas do Enem como fácil, mas trabalhoso VÍDEO: irmãos chegam em cima da hora; um entrou e outro ficou de fora Tenda solidária doa lanche, água, caneta e absorventes para estudantes Mães que se conheceram no 1º dia de provas preparam piquenique Reveja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 Os dois chegaram em cima da hora e correram muito. O portão fechou logo depois que Juliana entrou no prédio. Foi por pouco, mas não deu tempo para Eduardo, que chegou atrás. "Eu fiquei sem entender o que estava acontecendo, tanto que no início eu nem corri. Quando todo mundo começou a gritar que eu percebi que estava atrasada", lembrou. Após entrar, Juliana coloca a mão no rosto, assustada, ao perceber que o irmão ficou de fora. Priscilla Aguiar/g1 Após entrar, Juliana coloca a mão no rosto ao perceber que o irmão ficou de fora. "Eu fiquei aflita e chateada por causa do meu irmão, queria tanto que ele fizesse [a prova]", disse. Ela contou que está fazendo o Enem para tentar retomar o curso de engenharia de produção que, por conta da pandemia, não conseguiu mais pagar e precisou trancar. Após o susto, disse que conseguiu se acalmar e fazer uma boa prova. "Fiquei um pouco nervosa na hora e achei que a adrenalina iria atrapalhar, mas quando entrei na sala consegui me acalmar e achei a prova boa. No primeiro dia estava bem mais complicada. Espero que dê certo, estou esperançosa", afirmou. Agora Juliana quer apoiar o irmão para que ele não desista de fazer a prova no próximo ano. "Vou ficar no pé dele para ele tentar novamente", garantiu. Eduardo Sobral, 26 anos, disse que não ficou chateado com a irmã Priscilla Aguiar/g1 PE Até a publicação desta reportagem, Eduardo e Juliana ainda não tinham se encontrado. Ela voltou da prova com o marido e ele foi para a igreja. "Todo domingo eu venho, só não vim no passado porque saí da prova tarde e cansado", contou. Eduardo lembrou que depois que o portão fechou ainda passou um tempo em frente ao local de prova pensando e conversando com o pai por telefone. "Fiquei parado lá, liguei para o meu pai e ele me deu um monte de conselho. Mas também reclamou, que eu tinha que ter saído mais cedo. Ele sabe que eu estava estudando para tirar uma nota boa e conseguir um curso técnico ou uma faculdade", disse. Ele acrescentou que não culpa a irmã por ter perdido o exame. "Não fiquei chateado com ela porque eu confundi o horário e ela também não percebeu o atraso, se não ela agilizava e me agilizava". No vídeo abaixo, ele conta o que aconteceu, logo após o momento em que os portões foram fechados. Estudante explica porque se atrasou e perdeu o Enem; irmã que foi com ele conseguiu entrar VÍDEOS: mais assistidos de Pernambuco nos últimos 7 dias
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: professores afirmam que questão da Copa do Brasil não tem resposta certa; Inep não se pronunciou
Prova tinha 90 questões de múltipla escolha com 5 opções de resposta. No entanto, para o Anglo, SAS, Objetivo, Descomplica, Oficina do Estudante e SEB, não havia alternativa correta para uma delas. Enem 2021: veja a correção da questão sobre a Copa do Brasil Professores de seis cursinhos ouvidos pelo g1 afirmam que uma das questões de matemática do segundo dia do Exame Nacional do Exame Médio (Enem), realizado neste domingo (28), não tem resposta certa. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A pergunta era de análise combinatória e probabilidade e usava como contexto os times campeões da Copa do Brasil até 2018. CONSOLIDADO: Veja como foi o 2º dia do Enem CASOS DO 2º DIA: Picada de escorpião, separados pelo portão, briga de casal... GABARITO EXTRAOFICIAL: Confira a correção feita pelo Anglo e pelo SAS As provas contêm as mesmas questões para todos os candidatos, mas a ordem varia conforme a cor do caderno de questões. A questão que não teria resposta é a de número 157 da prova rosa, que corresponde à 138 da prova azul, 155 da prova cinza e 178 da prova amarela. A reportagem questionou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação da prova, mas até a última atualização desta reportagem não havia obtido retorno. O gabarito oficial deve ser divulgado nesta semana. A prova tinha 90 questões de múltipla escolha e trazia cinco opções de resposta para cada uma. No entanto, na avaliação de professores do Anglo, do SAS, do Objetivo, do Descomplica, da Oficina do Estudante e do SEB, não há nenhuma alternativa que seja uma resposta satisfatória para a pergunta. A direção do Anglo vai recomendar ao Inep o cancelamento da questão. A questão trazia os 15 times vencedores da Copa do Brasil nas 30 edições do torneio até o ano de 2018 e pedia para o candidato fazer um arranjo para organizar um painel com placas em uma homenagem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aos campeões. Segundo a professora de matemática Mayara de Souza, do Descomplica, era preciso descobrir a quantidade de painéis diferentes que a CBF poderia montar. Confira abaixo a questão. Segundo Enem 2021: Questão 138 da prova azul que, segundo professores, não tem resposta certa Reprodução Segundo os professores, a alternativa mais próxima da correta seria a "e", que traz no início 9! sobre 3!, mas que, para estar exata, precisaria começar com 7! sobre 2!. Entenda abaixo o enunciado e como seria a resolução De acordo com a professora Mayara, a questão pede que o painel de homenagem tenha 6 linhas com 5 placas cada uma. O enunciado estabelece que, na primeira linha, só pode ter clube gaúcho. "Então, seriam Internacional (1 título), Grêmio (5 títulos) e Juventude (1 título). Isso soma 7 títulos, mas só tem 5 espaços. Lembrando que cada título corresponde a um ano. Assim, o Grêmio tem 5 títulos, cada um correspondente a um ano diferente. Então, faz diferença colocar, por exemplo, Grêmio 1930 e Grêmio 2000. Então, é preciso considerar a ordem. Seria um arranjo de 7 opções para escolher 5. Por isso, seria 7! sobre 2!. Essa seria a primeira linha", afirma. Na segunda linha, o enunciado pede apenas times cariocas: Flamengo (3 títulos), Vasco (1 título) e Fluminense (1 título), somando 5. "Todos serão usados na segunda linha. Então, é 5!", diz. Na terceira linha, tem Cruzeiro (6 títulos) e Atlético Mineiro (1 título), ficando um arranjo de 7, sendo que é preciso escolher 5. "Dá 7! sobre 2!, novamente". Na quarta, são times paulistas: Corinthians (3 títulos), Palmeiras (3 títulos), Santos (1 título), Paulista FC (1 título) e Santo André (1 título). "São 9 títulos e precisamos de 5, dando um arranjo de 9! sobre 4!. Com isso, sobram 10 títulos e duas linhas (a quinta e a sexta), cada uma com 5 títulos. "Esses 10 ficam representados por um 10!. Ficaria muito parecido com a alternativa "e", com a diferença que, no começo, ao invés de 9! sobre 3!, ficaria 7! sobre 2!." "A resposta da letra "e" começa com um 9! (lê-se nove fatorial) sobre 3!. No lugar dessa expressão, deveria ser 7! sobre 2!. Esse valor deveria aparecer duas vezes para a resposta estar correta", explica Giuseppe Nobilioni, coordenador de matemática do Objetivo. Para o professor de matemática do Colégio e Curso AZ, Thiago Galrão, a questão é polêmica. "No texto, ele diz que vai colocar no painel tanto o brasão, quanto o nome do time e ano. Só que a partir do momento que ele coloca o ano, são 30 anos diferentes. Então, não haveria repetição, por exemplo, do título do Grêmio de 89 com o título do Grêmio de 94. Seriam títulos diferentes. Daí considerando que são valores diferentes, a gente não conseguiria encontrar, fazendo os arranjos necessários, uma alternativa correta", diz. Na avaliação dele, se fosse necessário marcar uma alternativa, a orientação seria marcar a alternativa A como resposta correta. "Mas é uma questão é passível de anulação, por não haver uma alternativa correta", pondera. Problema em outra questão O Anglo também apontou problema em outra questão de matemática, a de 155 na prova rosa (que corresponde à questão 167 da amarela, 176 da cinza e 151 da azul). A pergunta é de estatística e pede para calcular a mediana de um conjunto de dados agrupados em classe. O enunciado usa como exemplo um casal que está planejando comprar um apartamento em um site de vendas e traz um gráfico com a distribuição de frequências dos preços de venda dos imóveis. "Na verdade, a resposta existe, mas não está nas alternativas. A resposta correta seria 790", afirma Thiago Dutra, professor e autor de matemática do Sistema Anglo. Já para a professora Mayara de Souza, do Descomplica, as alternativas englobam a resposta correta, que seria a letra "c". "É preciso achar a resposta dentre os números inteiros presentes naqueles intervalos. Podemos ver que, a partir dos 800 no gráfico, 11 retângulos estão à esquerda, e são menores que 800, e 10 retângulos ficam à direita, e são maiores que 800. Então, se a questão pede que pelo menos 50% estejam abaixo um valor, então teria que ser dos 800 mesmo, portanto, letra "c", explica. O curso pré-vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP) também opina que a alternativa correta seria a letra "c". Questões anuladas Desde 2009, ano em que o Enem passou por uma reformulação para o formato atual, o exame já teve seis questões invalidadas.
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: veja como foi a cobertura do segundo dia em Campinas e Piracicaba
Avaliação de domingo (28) teve 90 questões de ciências da natureza e matemática e encerrou às 18h30 Enem 2021: veja como foi a cobertura do segundo dia em Campinas e Piracicaba Avaliação de domingo (28) teve 90 questões de ciências da natureza e matemática e encerrou às 18h30 Correção comentada do g1. Gabaritos extraoficiais de dois cursinhos ouvidos pelo g1
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: estudantes da região de Campinas avaliam 2º dia de provas
Candidatos responderam 45 questões de matemática e 45 questões de ciências da natureza. Exame abordou desastre de Mariana (MG), Copa do Brasil e literatura de cordel, segundo professores. Movimento em frente à Unip em Campinas no 2º dia de provas do Enem 2021 Letícia Baptista/g1 O segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021, aplicado neste domingo (28), teve candidatos barrados por falta de documentação, estudantes que lamentaram a falta de preparo no ensino público e avaliação diversificada sobre a dificuldade das questões na região de Campinas (SP). As 31 cidades reuniram 34,1 mil candidatos inscritos. O movimento inicial nos locais de prova gerou estranhamento nos estudantes e a percepção de que o número de faltosos aumentou em relação ao primeiro dia, no domingo passado (21). "No primeiro dia, tinham mais de 100 pessoas aqui esperando. Hoje está supervazio, bem estranho isso. Estou sentido que essa segunda fase vai ser bem vazia, vai faltar bastante gente", diz Natasha Jones, de 22 anos, no Liceu, em Campinas. Oficialmente, o Inep não divulga o índice de abstenção dos municípios que realizam provas até que os resultados sejam computados LEIA TAMBÉM: ASSISTA: Correção comentada do 2º dia EXTRAOFICIAL: gabaritos de cursinhos Veja como foi a cobertura em tempo real na região Abertura dos portões no dia da segunda prova do Enem no Colégio Liceu, em Campinas Rebeca Dias/g1 Avaliação diversa O segundo dia do Enem trouxe questões sobre o desastre de Mariana (MG), Copa do Brasil e literatura de cordel, segundo professores. Leia mais aqui. Estudantes ouvidos pelo g1 em dois locais de provas em Campinas, o Liceu Salesiano e a Unip Swift, tiveram percepções diferentes sobre a dificuldade das questões. Enquanto alguns relataram que perguntas sobre matemática estavam mais complexas, outros sentiram mais dificuldade em física ou química. A estudante Roberta Andressa Bonfante, de 18 anos, contou que estava bastante preparada e achou achou a prova tranquila, mas se surpreendeu com matemática, pois viu mais dificuldade do que o esperado. Enem 2021 em Campinas: Roberta Andressa Bonfante, de 18 anos, busca vaga em medicina Letícia Baptista/g1 O contrário ocorreu com Ana Elisa Monteiro, de 21 anos, que também mora em Campinas. A estudante teve menos dificuldade na prova de matemática, mas as questões de física e química estavam mais difíceis. A prova de biologia, segundo ela, abordou questões sobre botânica, e em física foi bastante abordado questões sobre energia cinética. Além disso, a prova de matemática apresentou uma questão de matriz. "Essa prova foi mais fácil que a de humanas, pois a prova de humanas estava muito maçante e tinha textos extensos", avaliou. Enem 2021: Ana Elisa Monteiro, de 21 anos, prestou a prova no Colégio Liceu Salesiano, em Campinas Rebeca Dias/g1 Já Maria Fernanda Gerin de Freitas, de 18 anos, afirmou que o segundo dia de provas foi tranquilo e que o conteúdo abordado no vestibular era similar ao apresentado no cursinho. "Achei que os assuntos foram bem vários, principalmente na prova de ciências e suas tecnologias. Na parte de biologia, caiu sobre a evolução dos animais e corpo humano", afirmou. Essa é a terceira vez que ela presta o Enem. Na primeira, fez como treineira. Enem 2021 em Campinas: Maria Fernanda Gerin de Freitas busca uma vaga em química Rebeca Dias/g1 Preparação no ensino público Ao deixa a prova, o estudante do ensino público Diego dos Santos Lima, de 18 anos, desabafou sobre as dificuldades da preparação e o reflexo disso no resultado. "Como estudante de escola pública, eu achei que o conteúdo que foi passado nas salas, dos professores, a gente não chega nem a metade disso aqui". Segundo ele, a pandemia prejudicou de forma direta o ensino dos estudantes de escola pública. "Passei praticamente metade do ensino médio dentro de uma situação pandêmica e a gente não se sente preparado para o futuro". "Provavelmente eu vou ter que passar mais um ano estudando para poder, no ano que vem, estar em uma faculdade, porque realmente está difícil este ano", lamentou o estudante, que busca vaga em medicina ou direito. Enem 2021 em Campinas: Diego dos Santos Lima, de 18 anos, fez o Enem pela primeira e busca vaga em direito ou medicina Letícia Baptista/g1 Mudança profissional aos 48 anos O analista fiscal Sergio Antônio Tadeu da Silva, de 48 anos, realizou o Enem 2021 na esperança de conseguir um bom desconto em uma faculdade particular e conquistar o sonho de ser professor na área de exatas. Morador de Campinas, o homem conta que, depois de quase 30 anos de profissão, decidiu voltar a estudar para tentar uma vaga pelo Enem. Ele revela que ficou surpreso com o nível de dificuldade deste ano e acredita que pandemia atrapalhou seus estudos. Analista fiscal Sergio Antônio Tadeu da Silva de 48 anos, quer vaga em faculdade de exatas Letícia Baptista/g1 "Comecei [os estudos] em abril deste ano, pouco tempo pra me atualizar. Mesmo estudando 4h a 5h por dia, ainda achei bem complicado", explicou. Silva terminou a prova por volta de 16h40 na Unip Swift. "Acredito que, no final, minha nota vai compensar e vou conseguir o que eu quero. Nunca é tentar para tentar", finalizou. Barrados por falta de documento Ao menos duas pessoas não realizaram o segundo dia de provas por falta de documentos. Uma delas é Fernanda Silva, de 28 anos, que saiu da sala menos de 5 minutos depois do início de exame porque esqueceu o documento. A candidata contou ao g1 que prestava o Enem pela quinta vez e que vai partir para um curso técnico de enfermagem, para seguir na área. Ele faria a prova na Unip Swift, onde outro candidato também foi barrado pelo mesmo motivo, mas não quis dar entrevista. A aplicação da prova impressa do Enem 2021 na região ocorreu em 19 cidades. Confira detalhes: Enem 2021 na região de Campinas - prova impressa Procurado pelo g1, o Inep não informou o número de locais de aplicação da prova em cada cidade, nem apresentou posicionamento sobre a redução na quantidade de candidatos inscritos na região. Versão digital O levantamento da instituição mostra, ainda, que 1,8 mil candidatos estavam aptos a fazer a modalidade digital, aplicada em Americana (SP), Campinas (SP), Indaiatuba (SP) e Jaguariúna (SP). No ano passado, primeira edição neste formato, o total chegou a 2,4 mil nesta mesma área, diz o Inep. O conteúdo da prova é igual e aplicado em locais definidos pelo instituto. Resumo do 2ª prova - 28 de novembro Conteúdo: 45 questões de matemática; 45 questões de ciências da natureza Abertura dos portões: 12h Fechamento dos portões: 13h Início das provas: 13h30 Saída sem caderno de questões: 15h30 Saída com caderno de questões: 18h Término das provas 1º dia: 18h30 Initial plugin text *sob supervisão de Arthur Menicucci. Veja mais notícias da região no g1 Campinas.
Veja Mais

28/11 - Gabarito Enem 2021 extraoficial feito por professores; veja correção
Professores dos Anglo e do SAS fizeram a correção das provas aplicadas no domingo (28). Veja também o link para a prova completa. Gabaritos extraoficiais feitos pelo Anglo Para os professores do Anglo, as perguntas 157 da rosa (138 da azul, 155 da cinza e 178 da amarela não tem resposta certa) e 155 da prova rosa (167 da amarela, 176 da cinza e 151 da azul) não têm alternativas corretas. Entenda. Veja o caderno de questões da prova de matemática e ciências da natureza Perguntas sobre Mariana e Pantanal e questão sem resposta, segundo cursinhos; saiba como foi o 2º dia Prova azul Gabarito extraoficial da prova azul do 2º dia do Enem 2021 feito pelo Anglo Reprodução Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Prova amarela Gabarito extraoficial da prova amarela do 2º dia do Enem 2021 feito pelo Anglo Reprodução Prova cinza Gabarito extraoficial da prova cinza do 2º dia do Enem 2021 feito pelo Anglo Reprodução Prova rosa Gabarito extraoficial da prova rosa do 2º dia do Enem 2021 feito pelo Anglo Reprodução Gabaritos extraoficiais feitos pelo SAS Para os professores do SAS, a pergunta 157 da rosa, 138 da azul, 155 da cinza e 178 da amarela não tem resposta certa. Entenda. Prova azul Gabarito extraoficial da prova azul 2º dia de prova do Enem 2021 feito pelo SAS — Foto: Reprodução Reprodução Prova amarela Gabarito extraoficial da prova amarela do segundo dia Enem 2021 feito pelo SAS Reprodução Prova cinza Gabarito extraoficial da prova cinza 2º dia de prova do Enem 2021 feito pelo SAS — Foto: Reprodução Reprodução Prova rosa Gabarito extraoficial da prova rosa 2º dia de prova do Enem 2021 feito pelo SAS — Foto: Reprodução Reprodução
Veja Mais

28/11 - 2º dia do Enem 2021: veja o caderno de questões de matemática e ciências da natureza
Prova realizada neste domingo (28) era composta por 90 questões de múltipla escolha. O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, realizado neste domingo (28), trouxe 90 questões de múltipla escolha de matemática e ciências da natureza (física, química e biologia). Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram GABARITOS EXTRAOFICIAIS DO ENEM: Anglo e SAS corrigiram as questões do 1º e do 2º dia As provas foram divididas em quatro cores diferentes, mas possuíam as mesmas questões - apenas a ordem das perguntas é que era diferente. Confira aqui o caderno de questões da prova azul do 2º dia do Enem 2021 Mesmo que a sua prova tenha sido de outra cor, basta procurar a questão correspondente na azul.
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: oração para candidatos, espera com crochê e dificuldade com exatas marcam 2º dia de provas em Piracicaba
Provas aplicadas foram de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias. Estudantes elogiaram questões, apesar da dificuldade e exigência de concentração. Candidatos com cadernos do Enem 2021 em Piracicaba Claudia Assencio/g1 Espiritualidade e apoio para os candidatos marcou o segundo dia de provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) neste domingo (28) em Piracicaba (SP). Os candidatos também elogiaram as provas, apesar da dificuldade nas questões de exatas. O dia seguiu tranquilo sem ocorrências nas escolas da cidade. Neste segundo dia de provas, as provas aplicadas foram de ciências da natureza e suas tecnologias (45 questões) e matemática e suas tecnologias (45 questões). A aluna Emilly Moda comentou que achou as provas de matemática interessantes, mas com enunciados extensos, o que exigia bastante concentração. Candidata Emilly Moda conta que gostou da prova no 2º dia do Enem em Piracicaba, apesar do desafio Claudia Assencio/g1 "A prova de matemática foi bastante coerente com o que aprendemos no terceiro ano do ensino médio, diferente de outras provas que já prestei. Penso que o nível de cobrança também diminuiu em relação às outras edições do Enem, mas nem por isso deixou de cobrir os conteúdos relevantes", comentou. Química, na opinião da candidata, foi a matéria mais difícil do Enem. Otávio Augusto Gomes Coelho, de 17 anos, fez o Enem pela segunda vez em Piracicaba (SP), a primeira foi como treineiro. Ele considerou que a prova teve nível médio de dificuldade e avaliou que as provas de ciências da natureza e de matemática foram mais fáceis que na edição do ano passado. Otávio Augusto Gomes Coelho, de 17 anos, fez o Enem pela segunda vez em Piracicaba Claudia Assencio/g1 O candidato pretende usar a nota para tentar vaga em cursos de engenharia agronômica. Ele elogiou os conteúdos da prova como um todo. "Caíram questões que cobravam assuntos dos primeiros e segundo anos do ensino médio. Foi muito coerente porque não é só no terceiro ano que há matérias importantes", comparou. Gabriela Suoko Santos Okamoto, de 20 anos, fez o Enem pela terceira vez e também achou a prova de matemática a mais difícil do exame neste segundo domingo de provas, apesar de ter considerado essa edição do Enem mais simples do que as dos anos anteriores. "Foi bastante cansativa", disse. Gabriela Suoko Santos Okamoto, de 20 anos, no 2º dia do Enem em Piracicaba Claudia Assencio/g1 Rede de apoio Não faltaram apoiadores para os candidatos do Enem no segundo dia de provas. A aposentada Joana Forti, de 67 anos, se muniu de água, alimentos, uma toalhinha e espiritualidade para apoiar a filha Rita Forti, de 31 anos. Joana se posicionou no canteiro da Rua Santa Catarina, em frente à Faculdade Anhanguera, com um terço no braço e nas mãos, linha e agulha de crochê. "Aqui vai sair uma toalhinha. Vou rezando para que ela se saia bem na prova. Deus, o menino Jesus e Nossa Senhora sempre caminham conosco", disse. Enem 2021 em Piracicaba. Joana Forti, de 67 anos, aguarda a filha terminar o segundo dia de provas Claudia Assencio/g1 Um grupo de jovens religiosos da Igreja Quadrangular em Piracicaba oferecia apoio espiritual e orações para quem chegava na Faculdade Anhanguera, um dos locais de prova do Enem em Piracicaba. Além do aperto de mãos e dos votos de boa prova, os voluntários entregavam canetas esferográficas pretas para os candidatos do Enem. "Acreditamos muito na juventude brasileira. O futuro deles começa aqui, hoje, neste exame, para muitos", disse o líder do grupo Bruno Oliveira, de 26 anos. Grupo oferece orações para candidatos do 2º dia do Enem em Piracicaba Claudia Assencio/g1 Unidos na vida e nos estudos Mãe e filha resolveram se apoiar e fizeram a prova do Enem juntas e pela primeira vez em Piracicaba. Vanessa Camargo Rodrigues, de 46 anos, concluiu a primeira graduação em 2009, mas quis tentar o exame este ano para conseguir uma vaga em um curso noturno de psicologia. Atualmente, Vanessa é professora da Rede Municipal de Piracicaba e também atende, em aulas e acompanhamento pedagógico particulares, crianças com dificuldades de aprendizagem. A filha, Ana Beatriz Camargo Rodrigues Malusá, uma estudante de 17 anos, presta o Enem com foco em fisioterapia. Mãe e filha fazem provas do Enem 2021 juntas em Piracicaba Claudia Assencio/G1 Ela disse que ter a companhia da mãe na preparação para o Enem e nos dias das provas tornou o processo mais fácil. “É como se tivesse vindo com uma amiga, minha melhor amiga nesse caso”, afirmou. Vanessa não esconde a alegria pela experiência. “Deu uma motivação a mais. Foi um incentivo mútuo para estudarmos e, claro, um orgulho de poder ter esse momento com ela.” O jovem Ernesto Casarini, de 19 anos, fez o Enem pela segunda vez em Piracicaba com foco no curso de Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). “Mexo com fotografia e gosto muito dessa área”, ressaltou. O candidato é de Águas de São Pedro (SP) e frequentava o primeiro ano de design gráfico de uma universidade particular de Piracicaba, quando a instituição encerrou o oferecimento do curso. “Ainda aguardo reembolso das mensalidades”, lamentou. Ernesto Casarini tenta o Enem em 2021 após curso em que ele estava fechar em Piracicaba Claudia Assencio/g1 Ele disse que se preparou para o exame por conta, recuperou as apostilas antigas de quando era aluno do ensino médio e buscou suporte de materiais disponíveis na internet. Beatriz Berto, de 21 anos, é amiga de Ernesto. Ela também é de Águas de São Pedro. Os dois fizeram a prova do Enem juntos e pretendem cursar a nova graduação na mesma universidade. Essa é a terceira vez que a candidata, que já é graduada em gastronomia presta o exame. Beatriz Berto e Ernesto Casarini fazem Enem juntos em Piracicaba e querem entrar na mesma faculdade Claudia Assencio/g1 Agora, ela quer usar a nota da prova para conseguir uma vaga no curso de Letras da UFSCar. “Gosto muito de ensinar e de estudar linguagem. Quero seguir nessa profissão, seja como professora ou na área de tradução”, destacou. Segundo dia de provas Seis cidades da região Piracicaba foram selecionadas para aplicação do segundo dia do Enem 2021. Ao todo, 11.074 candidatos foram inscritos nos municípios. No segundo domingo, as provas aplicadas foram de ciências da natureza e suas tecnologias (45 questões) e matemática e suas tecnologias (45 questões). O primeiro dia de provas foi no último domingo (21), e teve as provas de ciências humanas (45 questões), linguagens e códigos (45 questões, 5 delas são de língua estrangeira) e redação. LEIA TAMBÉM: Gabarito Enem 2021 extraoficial e correção das provas feitos pelo Anglo Gabarito Enem 2021 extraoficial e correção das provas feitos pelo SAS Os portões dos locais de prova foram abertos às 12h e fechados às 13h em ponto. Às 13h30 os candidatos puderam começar a prova. A partir das 15h30, os candidatos podiam deixar os locais de prova sem os cadernos, permitido só depois das 18h. O término do exame foi marcado para 18h30. O segundo dia do Enem digital também foi marcado para este domingo. Na região de Piracicaba duas cidades têm esse tipo de prova. O Enem digital é exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo essa etapa em 2021. VÍDEOS: Fique por dentro do que acontece nas cidades Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba
Veja Mais

28/11 - Casal perde Enem após briga na entrada do local de prova; PM registra quatro ocorrências de perturbação do sossego em Pernambuco
Após a confusão, o casal foi levado pela Polícia Militar para a Delegacia de Paulista e não realizou o segundo dia do exame. Homem vai responder por desacato. Casal faria prova na Escola Desembargador Renato Fonseca, no bairro de Jardim Brasil II, em Olinda Reprodução/TV Globo Uma jovem de 20 anos e companheiro dela, de 25, perderam as provas do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (28), após uma briga em frente à Escola Desembargador Renato Fonseca, no bairro de Jardim Brasil II, em Olinda, no Grande Recife, onde fariam o exame. Após a confusão, o casal foi levado pela Polícia Militar para a Delegacia de Paulista. LEIA TAMBÉM: Estudantes avaliam segundo dia de provas do Enem como fácil, mas trabalhoso VÍDEO: irmãos chegam em cima da hora; um entrou e outro ficou de fora Tenda solidária doa lanche, água, caneta e absorventes para estudantes Mães que se conheceram no 1º dia de provas preparam piquenique Reveja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), não foi houve agressão física. Um boletim de ocorrência foi registrado e o homem responderá por desacato contra os policiais que faziam a segurança no local. O caso foi registrado na Delegacia de Paulista. Enem 2021: PM registra um caso de desacato e quatro de perturbação de sossego em Pernambuco Segundo o chefe da seção de planejamento da Polícia Militar, major Daniel Augusto, um participante entrou no local de prova e, em seguida, a companheira dele, também candidata, entrou pedindo apoio policial (veja vídeo acima). "Ela entrou pedindo apoio policial informando de uma confusão entre eles e que ele teria subtraído o seu aparelho celular. Quando os policiais tentaram abordá-lo, ele reagiu com muita agressividade, inclusive lançando o aparelho no chão por diversas vezes", afirmou. Outras ocorrências O major Daniel informou ainda que, neste segundo dia de provas do Enem, foram registradas outras quatro ocorrências, por perturbação do sossego próximo a locais de prova, sendo uma em Olinda, uma no Recife, uma em Paulista e uma em Bezerros, no Agreste. VÍDEOS: Mais assistidos de Pernambuco nos últimos 7 dias
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: Candidatos afetados por operação da polícia no Salgueiro podem pedir reaplicação
No domingo passado (21), cerca de 500 moradores da comunidade de São Gonçalo não puderam participar da prova. Pedidos devem ser feitos individualmente na página do participante. Os candidatos do Enem 2021 que que não puderam fazer a 1ª prova por conta da operação policial no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no último domingo (21), vão poder pedir reaplicação do exame, informou o Instituto Nacional de Estudos Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) neste domingo (28). Veja o gabarito extraoficial feito pelo Anglo Veja o gabarito extraoficial feito pelo SAS Quem são os mortos na operação Segundo moradores, 500 candidatos não puderam fazer a prova por conta da operação, que terminou com 9 mortes. A circulação dos ônibus no local estava prejudicada devido a operação da Polícia Militar. Além disso, por conta da insegurança e para preservar a própria vida, muitos optaram por se resguardar em casa. O pedido deve ser feito individualmente entre amanhã (29) e sexta-feira (3), pela página do participante do Inep. O procedimento é o mesmo feito por participantes que não puderam fazer a prova por estarem com Covid. Veja aqui como fazer. A reaplicação vai ocorrer em 9 e 16 de janeiro de 2022. Mais cedo, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, havia adiantado a possibilidade. “Se houve razões sérias, toda a impossibilidade está prevista no edital. O que eu quero é que todo aluno tenha acesso. Se houve algum problema de ordem logística ou de trânsito, algum tipo de enfermidade, está tudo previsto no edital, eles terão a prova aplicada, sim”", disse, durante visita a uma escola em Aracaju.
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: Acompanhe a cobertura ao vivo do 2º dia do Exame no ES
Portões abrem às 12h, fecham às 13h, e avaliação começa às 13h30 Enem 2021: Acompanhe a cobertura ao vivo do 2º dia do Exame no ES Portões abrem às 12h, fecham às 13h, e avaliação começa às 13h30 Olá, internauta! O g1 ES está fazendo a cobertura em tempo real do Enem 2021. Acompanhe com a gente!
Veja Mais

28/11 - Mãe e filha fazem prova do Enem na mesma escola no AC; candidatos avaliam segundo dia
Química foi apontada como uma das provas mais difíceis. O segundo dia de Enem foi tranquilo em Rio Branco. Mãe e filha fizeram a prova na mesma escola em Rio Branco Aline Nascimento/g1 A auxiliar de enfermagem Nelciene Alves de Moura, de 54 anos, deixou o local da prova e ficou aguardando pela filha Melissa Alves de Moura, de 24 anos, que também estava fazendo o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28). As duas fizeram as provas na Unimeta, em Rio Branco, na mesma escola, mas em salas diferentes. Neste domingo, os candidatos encararam as provas de matemática, física, química e biologia. Os portões abriram às 10h e fecharam às 11h, no horário do Acre. Nelciene contou que há 35 anos trabalha como auxiliar de enfermagem e, se conseguir uma boa nota, pretende entrar para a enfermagem. Já a filha tenta medicina. A servidora conta que já fez tantas vezes o Enem que perdeu as contas. “Já fiz vários, perdi até as contas. Tirei plantão a noite toda, cheguei em casa às 8h e nem deu tempo de descansar. Achei química a prova mais ruim. Fiquei com muito sono e medo de errar no gabarito, mas deu certo. Pretendo fazer enfermagem e também sou acadêmica de fisioterapia”, conta. Questionada sobre sempre fazer a prova, ela disse que é uma forma de exercitar o cérebro. “Você exercita sua mente, se sente incluída na sociedade, não fica anulada, invisível. E isso desenvolve muito na área social e mental, porque quando não estuda você fica anulada como pessoa, não consegue debater com ninguém, com certas ideias, situações. Se você não estuda, não tem conhecimento, não tem argumento ou aceita tudo como absoluta verdade. Sempre faço com minha filha, mas este ano foi o primeiro que ficamos na mesma escola”, diz. Melissa já é formada em engenharia ambiental e sanitária e tenta agora medicina. Ela disse que fez a prova para testar os conhecimentos e avaliar como se sairia na prova. “Terminei a faculdade recentemente e queria testar os conhecimentos. A gente estudou um pouco da redação, mas assim do conteúdo em geral, não. Minha mãe estava mais preparada. Ela me incentiva sempre, desde criança ela me acompanhou muito na escola e sempre me incentivou a estudar e continuar estudando”, destaca. Marcos Vinicius avalia química como prova mais difícil do Enem Aline Nascimento/g1 Marcos Vinicius Ferreira Santos, de 19 anos, também disse que química foi a prova mais difícil deste segundo dia. “Terceira vez que fiz e achei bem tranquilo, bem mais do que das outras edições, mas a de química estava mais difícil, demorei mais tempo nela. A de matemática estava ótima”, disse ele que faz engenharia florestal e tenta agora a civil. Aos 17 anos, Ana Aldenir Portela Cordeiro, de 17 anos, fez o Enem pela primeira vez. “Primeira vez que eu tô fazendo. Se eu passar, vou tentar biologia, que é minha primeira hipótese. Tava bem difícil, eu que não estudei estava difícil em alguns pontos, química estava bem pesada. Tinha muito gráfico, a prova inteira tinha gráficos. Demorei mais em química”, avalia. Enem No último domingo (21), os candidatos responderam questões de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias e fizeram a redação. No primeiro dia do exame, o Acre registrou um índice de abstenção de 27,5% na prova impressa. Isso significa que aproximadamente 4,8 mil candidatos do total de 17.608 inscritos para essa modalidade no estado não compareceram aos locais de aplicação do teste. Com relação ao Enem Digital, essa modalidade do exame foi aplicada apenas na capital acreana, Rio Branco, em cinco locais. Dos 768 inscritos no estado, houve abstenção de 43,5%, o equivalente a cerca de 334 faltosos. No Enem 2021, as provas impressas são aplicadas em 17 municípios acreanos, em 87 locais. Candidatos do Enem no Acre deixam locais de prova em Rio Branco Aline Nascimento/g1 Horários do Enem 2021 no Acre: Abertura dos portões: 10h Fechamento dos portões: 11h Início das provas: 11h30 Saída sem caderno de questões: 13h30 Saída com caderno de questões: 16h Término das provas: 16h30 Ônibus As linhas de ônibus de Rio Branco voltam a ser reforçadas no domingo (28), segundo dia de provas do Enem. Ao todo, vão ser 54 ônibus circulando na capital acreana para atender a demanda dos candidatos, um reforço de 24 carros. Aos domingos a frota de ônibus na capital acreana é reduzida e funciona com a média de 30 a 35 ônibus, mas, para atender as demandas dos participantes do Enem, a RBTrans vai aumentar os coletivos nas ruas. Conforme a Superintendência Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), além dos carros circulando, outros quatro veículos vão ficar à disposição, caso haja necessidade. Inscritos Mais de 18,3 mil candidatos se inscreveram para o Enem 2021. Diferentemente de 2020, as versões impressa e digital serão aplicadas nas mesmas datas. Inicialmente tinham se inscrito para o exame 18.375 pessoas no Acre, conforme os dados divulgados em julho deste ano. Porém, um novo prazo foi aberto, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) para os candidatos que tiveram isenção do pagamento em 2020, mas faltaram nas provas e não justificaram ausência. E, nesta nova etapa, mais 1.961 inscrições foram concluídas, que devem fazer as provas só em janeiro. Para os candidatos que se inscreveram depois, as provas vão ser aplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesmo dia que os 470 adultos privados de liberdade e jovens cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade (Enem PPL) vão fazer o teste. Cronograma geral Provas: 21 e 28 de novembro 21 de novembro: linguagens, códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias 28 de novembro: ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias Enem para isentos em 2020 e PLL: 9 e 16 de janeiro de 2022. Gabarito: 2 de dezembro Cartão da Inscrição (novos inscritos e PPL): Após o dia 06 de dezembro Aplicação das Provas (novos inscritos e PPL): 09 e 16 de janeiro Gabarito: 20 de janeiro Vídeos: g1 em 1 Minuto
Veja Mais

28/11 - Cordel usado em questão de física no Enem 2021 foi 'coisa meio espiritual', diz autor
Gonçalo Ferreira da Silva é natural de Ipu, no interior do Ceará, e disse estar 'imensamente feliz pela homenagem'. Cordelista Gonçalo Ferreira da Silva, 84 anos, mora no Rio de Janeiro Reprodução Um trecho de um cordel de autoria do cordelista cearense Gonçalo Ferreira da Silva, de 84 anos, foi utilizado em uma questão de física da prova de Ciências da Natureza e suas tecnologias do Enem 2021 deste domingo (28). Para o autor, a criação dos versos foi "uma coisa meio espiritual". "Fazer foi uma coisa meio espiritual, como se eu pedisse autorização aos deuses do parnaso para fazê-lo. E ele ficou assim, mas realmente se tratando de física, não é diferente disso", diz o cordelista, poeta, contista e ensaísta. Gonçalo é natural de Ipu, no interior do Ceará, e se mudou para o Rio de Janeiro quando tinha 14 anos. O autor mora há 70 anos na cidade carioca. A questão utilizou um trecho do cordel "Senhor dos Anéis", publicado em 2004 pelo cearense: A distância em relação Ao nosso planeta amado Pouco menos que a do Sol Ele está distanciado E menos denso que a água Quando no normal estado LEIA TAMBÉM: Segundo dia de Enem tem questões sobre Mariana, Copa do Brasil e dengue A questão tratava de corpos celestes abordando os conceitos da física. Segundo o professor Vinícius Silveira, do Curso AZ, era preciso "comparar com dados de uma tabela para identificar qual era o planeta que o texto do cordel estava se referindo". Cordelista de ciência Reprodução o livro Senhor dos Anéis, de Gonçalo Ferreira da Silva; trecho da obra caiu no Enem 2021 Reprodução Gonçalo Ferreira é atual presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC) e possui mais de 100 textos em cordel sobre temas de ciência, envolvendo áreas como filosofia, física e química, por exemplo. Ele disse que o "Senhor dos Anéis" é um cordel de ficção, para o qual pediu emprestado ao filme o seu título. "Quando falei do Einstein em uma obra, lembrei do filme do Senhor dos Anéis e me inspirou a fazer um folheto paralelo", disse. Gonçalo já realizou palestras em diversas universidades brasileiras e até fora do Brasil. Para ele, porém, a lembrança de uma produção sua "despretensiosa", como se refere, em um exame como o Enem o deixou "imensamente feliz". "Entre muitas conquistas minhas, para mim, é um momento muito importante. Um cordel despretensioso, tanto que tenho sobre Arquimedes, sobre Pitágoras, Platão, textos importantíssimos, mais de 100 folhetos e serem lembrados, e aparecer na minha vida, ser homenageado dessa maneira, fico imensamente feliz", diz. Patrimônio do Brasil Em 2018, a literatura de cordel foi reconhecida pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil. Veja vídeo: Literatura de cordel vira Patrimônio Cultural do Brasil
Veja Mais

28/11 - Nível de prova no 2ºdia de Enem divide opiniões de candidatos em São Carlos
Exame neste domingo (28) reuniu 90 questões de ciências da natureza e matemática. Candidatos que prestaram o Enem em São Carlos Thainá Araújo/g1 O nível da prova no segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dividiu opiniões de candidatos de São Carlos (SP) ouvidos pelo g1 que testaram os seus conhecimentos neste domingo (28) ao responderem questões de matemática e ciências da natureza (química, física e biologia). A estudante Rayssa Costa, de 19 anos, disse que foi complicado fazer alguns exercícios de matemática, mas não teve tanto problema com a prova no geral. “Na semana passada, fui melhor em humanas, mas acho que garanto uma boa nota em exatas também”, disse. AO VIVO: Acompanhe a correção Gabarito extraoficial do Curso Anglo Gabarito extraoficial do SAS Plataforma de Educação Rayssa, que busca uma vaga no curso de educação física na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), prestou o Enem em 2018 como treineira. Após concluir o terceiro ano do ensino médio, ela comprou um cursinho online e se preparou como deu. “Eu sou uma pessoa que disperso muito fácil. Então é só pela força de vontade mesmo conseguir focar para estudar tudo e conseguir fazer o Enem!, disse a jovem que sonha em abrir uma academia após se formar. LEIA TAMBÉM: Candidata de 50 anos presta o Enem pela 2ª vez: ‘Na pandemia, bateu vontade de voltar a estudar’ Enem 2021: candidata tenta vaga em curso na UFSCar para ficar perto da família em São Carlos Vinicius Araújo, 26 anos, avaliou que a prova foi tranquila Thainá Araújo/g1 O candidato Vinicius Araújo, de 26 anos, que estuda física na UFSCar, achou a prova deste domingo mais tranquila porque tem mais facilidade com exatas. O jovem, que presta o Enem todo ano para acompanhar o conteúdo, disse que notou diferença na elaboração das questões em relação a outras edições do exame. “Tinha muita pergunta que se a pessoa tivesse uma concentração ela deduzia 30% da prova com lógica. Fiquei feliz porque caiu muita coisa que eu aprendi no ensino médio”, disse. Trabalho e estudo A candidata Cleidiane Rios da Silva, de 28 anos, disse que chutou algumas questões Thainá Araújo/g1 A candidata Cleidiane Rios da Silva, de 28 anos, disse que não se saiu muito bem e deixou o local da prova mais cedo neste domingo porque desanimou. Ela, que já prestou o Enem cinco vezes, disse que para esta edição estudou por conta à noite porque trabalha em período integral. “Estava complicado, bem confuso. Quando você começa a ler alguma coisa e não entender mais nada, você começa a desanimar. Eu falo que teve umas que eu chutei”, disse a candidata que busca uma vaga no curso de administração. Marcelo Lemos Junior, de 17 anos, prestou o Enem como treineiro Thainá Araújo/g1 Já o estudante Marcelo Lemos Junior, de 17 anos, disse que a prova foi tranquila. “Apesar de estar no segundo ano e ainda não ter visto todos os conteúdos, achou que vou bem”, disse o jovem que fez o exame como treineiro e pretende cursar engenharia aeronáutica. O enfermeiro Eduardo Gomes, de 43 anos, que é professor no Hospital Universitário da UFSCar, prestou o Enem para acompanhar o conteúdo e se atualizar. “Comparada com os outros anos, percebe-se que essa prova de hoje está bem mais elaborada com questões mais sofisticadas que cobram além da decoreba, levando o aluno a ter uma interpretação e uma inteligência mais abrangente o conteúdo”, avaliou. Para ele, o único ponto negativo foi as questões extensas. “Você cansa um pouco ao ler o enunciado, mas exige bem mais interpretação do que os últimos anos”, disse. O enfermeiro Eduardo Gomes, de 43 anos, presta o Enem para se atualizar Thainá Araújo/g1 *Sob supervisão de Fabio Rodrigues, do g1 São Carlos e Araraquara. VÍDEOS: Reveja as reportagens dos telejornais da EPTV Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.
Veja Mais

28/11 - ‘Mais descansado’, diz estudante que dormiu em república após viajar 400 km para não perder o Enem em Franca, SP
Lucas Ortiz Alves é de São Paulo e se confundiu ao fazer a inscrição para o exame. Após o primeiro dia de provas, ele foi acolhido por uma república da cidade antes de voltar para a capital. Estudante faz nova viagem de 400 km e realiza segunda etapa do Enem em Franca, SP O estudante Lucas Ortiz Alves, de 20 anos, que viajou 400 quilômetros entre São Paulo (SP) e Franca (SP) para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), disse que estava mais descansado para a prova deste domingo (28). Isso porque ele chegou ao interior paulista por volta das 23h de sábado (27) e dormiu na república que o acolheu na semana passada. “Fiz a prova mais descansado, consegui descansar bem. Cheguei ontem de viagem e descansei na república dos meninos da Unesp. Apesar da viagem longa, consegui descansar mais”, disse. Lucas Ortiz Alves voltou a Franca, SP, para o segundo dia do Enem neste domingo (28) Júlia Paiva/g1 LEIA TAMBÉM: AO VIVO: Veja correção extraoficial das questões de ciências da natureza e matemática 1ª VEZ NO ENEM: Estudante de psicologia quer recomeçar curso após dificuldades com aulas on-line COMPANHIA: Treineiro volta com a família para o 2º dia: ‘Ficam comigo até eu entrar’ TEMOR: Ainda sem saber o que cursar, candidata teme prova de exatas no Enem em Franca DE FORA: Candidata leva cópia do RG e fica sem fazer a 2ª prova em Ribeirão Preto, SP FOTOS: Veja movimentação no segundo dia de prova em Ribeirão Preto FOTOS: Veja movimentação no segundo dia de prova em Franca No primeiro dia de provas, Ortiz saiu da capital por volta da meia-noite de domingo (21) e chegou em Franca às 6h40. Todo o impasse ocorreu porque o rapaz colocou o endereço errado e o município errado na hora da inscrição. Como nunca esteve em Franca, ele desceu no terminal rodoviária e caminhou até o endereço do local da prova por cerca de uma hora. “Agora vou prestar mais atenção quando eu for me cadastrar no Enem. Não errar a cidade”, brincou ao deixar o local de prova por volta das 17h30. Depois do exame, Ortiz vai voltar à república para comer e dormir. Ele retorna para São Paulo na manhã de segunda-feira (29). O estudante Lucas Ortiz Alves, ao centro de boné, foi acolhido por outros estudantes em uma república de Franca, SP Arquivo pessoal/Divulgação Confiante Esta é a segunda vez do jovem no Enem. Ele quer cursar direito e disse que se preparou bem para as provas durante o isolamento da pandemia. Embora estivesse menos cansado neste domingo, pelas questões serem de exatas, considerou a prova mais difícil, principalmente as disciplinas de química e física. Mesmo assim, acredita que será possível conquistar a vaga na universidade. "Achei mais difícil, mas nada do que não dava para fazer. Acho que consegui uma nota boa", disse. Além de ter viajado a madrugada toda, no primeiro dia de Enem, Lucas Ortiz Alves caminhou por mais de uma hora da rodoviária de Franca, SP, até o local de prova Ana Laura Siqueira/g1 Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre a região de Franca
Veja Mais

28/11 - Candidatos de Sergipe avaliam o segundo dia de provas do Enem
Eles responderam questões sobre ciências da natureza e matemática. Enem em Aracaju neste domingo (28): estudantes avaliam segundo dia de provas Joelma Gonçalves/g1 Estudantes que fizeram as provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), no Colégio Estadual Atheneu Sergipense, em Aracaju, neste domingo (28), começaram a deixar o local por volta das 15h30, após responderem questões sobre ciências da natureza e matemática. Acompanhe o Enem em todo o país Candidato diz que pandemia o influenciou na escolha do curso Para Ítalo Fabiano, 19 anos, que ainda está definindo o que deseja cursar, a prova de matemática foi a que mais pesou. “Eu achei uma prova tranquila, mas matemática foi mais complicado”, disse. Ao contrário, Emily Santos Silva, de 21 anos, achou a prova de matemática mais fácil. “A de física foi a mais complicada”, comentou, ao confirmar que está esperançosa para passar e poder cursar enfermagem ou biomedicina. O candidato Wellington Santos Vieira, 26 anos, que fez o Enem pela primeira vez, e tem como meta cursar direito, classificou a experiência do exame como positiva. “Eu achei os conteúdos uma descoberta para quem está começando. Eu vinha estudando muito e não achei difícil ”. Formada em administração, recursos humanos e interessada em cursar psicologia, Yasmin Correia Silva, 27 anos, disse que está em seu quinto Enem e resumiu o que achou das provas deste domingo: “eu achei interessante, tinha umas questões mais óbvias com assuntos mais atuais e como sempre cansativas. Matemática dava pra ter uma noção, por mais que a gente não conseguisse fazer o cálculo, ou que não tivesse tanta experiência”. Enem em Sergipe Em Sergipe, 49.116 pessoas se inscreveram para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Sergipe, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). No entanto, 46% desse total não compareceu ao primeiro dia de prova. Segundo a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), o exame foi aplicado em 188 locais, distribuídos em 34 municípios. Na primeira fase o número de abstinência da prova impressa foi de 22,3% e da digital de 41,9%.
Veja Mais

28/11 - Candidatos falam sobre 2º dia do Enem no AM: 'Não foi uma prova tão difícil'
Em todo o Amazonas, quase 78 mil candidatos estavam inscritos para fazer a prova. Candidato diz que esperava prova mais difícil no Enem Candidatos que prestaram a segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28), em Manaus, falaram sobre a percepção do exame. Para o estudante Thiago Guimarães, de 18 anos, a prova foi mais fácil do que ele esperava. g1 no Enem 2021: acompanhe a cobertura ao vivo Correção das provas: Gabarito extraoficial feito por professores do Anglo Correção das provas: Gabarito extraoficial feito por professores do SAS Segundo o Inep, o Amazonas teve 77.578 inscritos para o Enem neste ano. No entanto, quase metade dos inscritos faltaram no primeiro dia de prova, realizado no último domingo (21), sendo o estado que concentrou o maior número de faltosos no país. "Sinceramente não foi uma prova tão difícil. Eu esperava muito mais difícil, deu para resolver [as questões]. Na parte de matemática não senti tanta dificuldade, mas na de biologia foi um pouco mais complicado", disse. Guilherme fez o exame como um teste para concursos futuros. "Estou fazendo o Enem para testar. Vou ver na frente como vai ser, porque eu quero fazer o concurso para entrar na polícia e depois fazer direito para seguir carreira", explicou. Estudante fez a prova pela segunda vez. Matheus Castro/g1 Já a estudante Nathália Coelho, de 20 anos, fez a prova pela segunda vez. Ela acredita que se saiu melhor na segunda tentativa. "Foi uma prova legal, uma segunda tentativa bem bacana. Mesmo com a pandemia deu para estudar legal, porque deu para focar bastante". Logística difícil: Estudante enfrenta mais de uma hora de ônibus para fazer Enem no AM Acordou cedo: Em busca de vaga em medicina, jovem madruga para chegar com antecedência a local de prova Em relação à percepção da prova, Nathália disse que foi tranquila. A estudante quer tentar uma vaga para a faculdade de direito, mas disse que o importante é entrar na universidade, mesmo que em um curso diferente daquele tão sonhado. "Hoje foi melhor que o primeiro dia, estava mais fácil, mais compreensível. No primeiro dia foi muita leitura, mas hoje foi mais tranquilo. Gosto muito de biologia, de física". VÍDEOS: Veja os mais assistidos do Amazonas
Veja Mais

28/11 - Enem 2021: Candidatos avaliam 2º dia de provas em Ribeirão Preto e Franca, SP
Estudantes ouvidos pelo g1 disseram que exame estava difícil, cansativo e intenso, mas teve gente que achou equilibrado e tranquilo. Foram 45 questões de matemática e 45 de ciências da natureza. Enem 2021 em Ribeirão Preto, SP: Fiscais controlam entrada e saída no segundo dia de prova na Unip neste domingo (28) Érico Andrade/g1 Candidatos em Ribeirão Preto (SP) e Franca (SP) ouvidos pelo g1 neste domingo (28), segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, disseram que as 45 questões de matemática e as 45 de ciências da natureza estavam difíceis, cansativas e intensas. Às 13h30, os estudantes começaram a responder às 45 questões de matemática e 45 de ciências da natureza. Cerca de duas horas depois, estudantes que estavam na Universidade Paulista (Unip), em Ribeirão, e na Universidade de Franca (Unifran), já saíam das salas. (Veja percepções abaixo) Quem terminou a prova antes das 18h, não levou para casa o caderno de questões. LEIA TAMBÉM: LEMBRA DELE?: ‘Mais descansado’, diz estudante que dormiu em república após viajar 400 km para não perder prova CONTEÚDO: 2º dia teve questões sobre desastre de Mariana, Copa do Brasil e dengue, segundo professores 1ª VEZ NO ENEM: Estudante de psicologia quer recomeçar curso após dificuldades com aulas on-line COMPANHIA: Treineiro volta com a família para o 2º dia: ‘Ficam comigo até eu entrar’ TEMOR: Ainda sem saber o que cursar, candidata teme prova de exatas no Enem em Franca DE FORA: Candidata leva cópia do RG e fica sem fazer a 2ª prova em Ribeirão Preto, SP FOTOS: Veja movimentação no segundo dia de prova em Ribeirão Preto MAIS FOTOS: Imagens dos candidatos em Franca Percepções do dia Logo após a reabertura dos portões, às 15h30, os primeiros candidatos já começaram a deixar os locais de prova. Kelma da Silva Lopes, de 21 anos, é estudante de enfermagem em Ribeirão Preto, mas optou por realizar o Enem pela terceira vez para "testar o conhecimento" e também poder começar no futuro um novo curso. Na visão dela, as questões de matemáticas estavam difíceis. "Como eu já tinha feito a minha inscrição, eu quis fazer para testar os meus conhecimentos sem a pressão de ter que passar. Pode até ser que eu use a nota para fazer outro curso se eu tiver tempo. Não esperava o tema da redação, embora achei que as outras matérias até que estavam tranquilas. Mas matemática sempre é difícil." Kelma da Silva Lopes realizou o Enem 2021 na Unip em Ribeirão Preto, SP, e considerou a prova de matemática difícil Amanda Pioli/g1 A estudante de Farmácia, Leila Neves, de 46 anos, deixou a sala de aplicação por volta das 16h em Franca. Ela busca um bom resultado para conseguir uma bolsa completa na faculdade. Pela segunda vez no Enem, disse que a prova deste ano estava mais difícil que a de 2020. "Esperança a gente tem, né? Mas foi muito difícil a prova. Química estava muito difícil, tudo". O estudante Igor Miron, de 18 anos, também teve a mesma percepção. No fim do Ensino Médio, ele diz que havia questões na prova que nunca foram abordadas em sala de aula. Ele quer cursar Educação Física. “Sendo sincero, mesmo, tinha visto que a proposta do Enem não é que alguém gabarite. Tem muitas questões que nunca vi no Ensino Médio, que eu nem tinha tido aula disso. Tem questões muito complexas mesmo”, afirmou. Tatiane Rodrigues Silva Cardoso, de 27 anos, por sua vez, fez o Enem Digital neste domingo na Unifran, em Franca, de olho em conquistar uma vaga para cursar Biotecnologia. Por ter se preparado, ela terminou a prova confiante. "Me preparei ao longo do ano. Estudei bastante. Tiveram muitas coisas que eu não gostei da prova, principalmente em relação à prova de humanas. [Mas] Estou bastante convicta que eu vou ser aprovada". Tatiane Rodrigues Silva Cardoso fez o Enem 2021 na Unifran em Franca, SP, e saiu confiante Júlia Paiva/g1 Prova mais interpretativa Já para o estudante João Victor Idaló, de Araxá (MG), mas que mudou-se para Ribeirão Preto para terminar os estudos e se prepara para o Enem, o segundo dia foi equilibrado. Ele tem 18 anos, quer uma vaga no curso de Direito na USP de Ribeirão Preto e considerou o nível da prova condizente com a preparação que teve. "Hoje, para mim, é meu dia fraco. Com certeza, achei bem mais difícil do que domingo passado, pela dificuldade que tenho com as exatas e as biológicas. Mas eu acho que expectativa e realidade estiveram alinhadas e me senti bem preparado, porque os exercícios bateram bem com aqueles que a gente trabalhou durante as aulas e tudo mais". No entanto, na visão dele, as questões dois dias de aplicação neste ano estavam mais interpretativas, o que deixa a prova mais cansativa. "O que eu considero um grande problema da prova é que a estrutura esse ano está um pouco mais difícil do que a dos últimos anos. Os problemas estão mais interpretativos, mais longos, principalmente os de matemática, do que eles costumavam ser. Hoje a prova fugiu bastante das polêmicas também e só uma questão sobre uma análise do romance 'O Guarani', do José de Alencar eu achei o enunciado um pouco duvidoso. Mas acho que foi de propósito pra dificultar", avaliou. Enem 2021: João Victor Idaló, de 18 anos, de Araxá, MG, mudou-se para Ribeirão Preto, SP, para terminar estudos Amanda Pioli/g1 Confiante No terceiro ano do Ensino Médio de uma escola pública de Ribeirão Preto, Pedro Paduan, de 18 anos, quer cursar ciências contábeis na USP da cidade. Para ele, a prova deste domingo é importante por se tratar da área de domínio no curso que escolheu. Na visão do candidato, as questões estavam tranquilas. "Hoje foi um dia importante para mim. Achei bem tranquilo comparado ao ano passado. Eu senti que não foi necessário usar tanto a folha de rascunho e a maioria das coisas conseguia resolver de cabeça (...) Teve bastante fórmula, mas tudo cabível. Algumas a gente tinha que ter decorado, mas não precisava tanto. Pelo texto dava para ter noção", disse. Enem 2021: Pedro é de exatas e Paduan é de exatas e gostou da prova deste domingo em Ribeirão Preto (SP) Amanda Pioli/g1 Menos candidatos? Aos 18 anos, Laura Lodi estuda em um colégio particular de Ribeirão Preto e está no terceiro ano do ensino médio. Ela conta que, depois de se inscrever para o Enem, passou no vestibular de uma universidade para moda, que é o curso desejado por ela. Mesmo assim, resolveu fazer o Enem como uma forma de "garantia" e, após passar pelo portão da Unip, disse que notou menos candidatos no segundo dia do que no primeiro dia do exame, no domingo passado (21). "Acho que faltou talvez um pouco mais de gente. Gente que não vai bem, às vezes, no primeiro dia e nem volta. Tem também os treineiros, que acabam nem fazendo o segundo dia porque é muito mais matéria, enquanto no primeiro é mais interpretação", diz. Laura Lodi realizou o Enem 2021 na Universidade Paulista (Unip) em Ribeirão Preto, SP Amanda Pioli/g1 Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), eram esperados 9,8 mil candidatos em Ribeirão Preto e 4.093, em Franca. O balanço de abstenção por município, no entanto, ainda não foi divulgado. Tanto na Unip, em Ribeirão Preto, quanto na Unifran, em Franca, os estudantes deixaram para chegar para a prova no horário mais perto do fechamento do portão. Edde Luiz Sarilho é pipoqueiro desde 2014 em Ribeirão Preto e também percebeu que o movimento durante este domingo foi menor. Ele ficou com o carro de pipoca em frente à Unip e precisou reavaliar os horários de trabalho. No primeiro domingo, ele chegou antes dos portões abrirem. Mas, hoje, só colocou seu carrinho a partir das 15h30. "Agora, os alunos já sentem mais necessidade do meu produto. Mas hoje eu já tinha ouvido falar que o movimento parece é menor que no domingo passado. Então provavelmente vou vender pouco. Mas sempre chego com a esperança de arrebentar a boca do balão né?", contou. Enem 2021 em Ribeirão Preto, SP: Pipoqueiro Edde diz que menos candidatos passaram pela Unip neste domingo (28) Amanda Pioli/g1 Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
Veja Mais

28/11 - Escolas em Mocajuba e Baião iniciam 2º dia de prova do Enem sem energia elétrica; Belém sem imprevistos
Portões foram fechados às 13h e com inicio do certame às 13h30. Porém, a prova só foi iniciada às 14h, depois que a equipe da companhia elétrica restabeleceu o sistema. Duas escolas nos municípios de Mocajuba e Baião tiveram que atrasar o início do 2º dia de prova do Exame Nacional de Ensino Médio 2021 (Enem) por problema na rede de energia elétrica. Os portões foram fechados às 13h e com inicio do certame às 13h30. Porém, a prova só foi iniciada às 14h, depois que a equipe da companhia elétrica restabeleceu o sistema. As informações são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), que trabalha em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). No Pará são 742 locais de prova. Enem 2021: Cosplays recepcionam candidatos para o segundo dia de prova, em Belém Em Belém, no conjuntos Panorama XXI, bairro do Bengui, a Polícia Militar foi acionada para atender um chamado de som alto nas imediações da escola que recebia o exame. A ocorrência foi atendida, não comprometendo a aplicação da prova. VÍDEOS com às principais notícias do Pará
Veja Mais

28/11 - Estudantes avaliam segundo dia de provas do Enem como fácil, mas trabalhoso
Alunos não encontraram grandes dificuldades nas questões e elogiaram conteúdo ambiental. Advogada achou prova de matemática mais técnica e elogiou conteúdos ambientais Os candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (28), avaliaram o conteúdo como fácil, mas disseram que as questões foram trabalhosas. Entre os temas abordados, eles citaram reciclagem, preocupações com a natureza e o meio ambiente, o desastre de Mariana (MG) e também questões econômicas. A advogada Karina Acioly, de 26 anos, foi a primeira a deixar o local de prova no bloco A da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), na área central do Recife. Ela afirmou que está confiante, mas que achou a prova “trabalhosa”, principalmente a de matemática (veja vídeo acima). LEIA TAMBÉM VÍDEO: irmãos chegam em cima da hora; um entrou e outro ficou de fora Tenda solidária doa lanche, água, caneta e absorventes para estudantes Mães que se conheceram no 1º dia de provas preparam piquenique Reveja como foi o 2º dia de provas do Enem 2021 “Gostei mais da prova de ciências da natureza, de ciências biológicas, do que da de matemática, que exigiu um pouco mais de atenção e também por ser meu fraco. Eu percebi que na prova de ciências da natureza a presença de preocupações sociais como o meio ambiente e a reciclagem do lixo estavam muito presentes, como nos outros anos também. Agora a de matemática estava um pouco mais técnica”, disse. Já advogada, ela quer cursar licenciatura em história. “Vai agregar na minha profissão e também por gostar muito da disciplina e por acreditar mais na educação do que em qualquer outro sistema, sobretudo no sistema jurídico”. Rafael Gabriel Melo, 17 anos, acho a de biologia a mais fácil Priscilla Aguiar/g1 O estudante Rafael Gabriel Melo, 17 anos, saiu por volta das 17h. Ele quer cursar engenharia mecânica e achou a prova regular. “A mais fácil para mim foi a de biologia e a mais difícil foi a de química. Na de matemática tinha questão interessante, sobre empresa, mas achei a prova cansativa”, disse. Maria Clara Gomes Xavier, 17, quer cursar enfermagem. Ela também achou a prova trabalhosa. “Em ciências e suas tecnologias tinha uma questão com uma tabela sobre o aumento da gasolina e a venda de carros elétricos. Também chamou a minha atenção uma questão sobre a flora que falava que algumas espécies de plantas estavam diminuindo”, lembrou. Maria Clara Gomes Xavier, 17 anos, quer cursar enfermagem e achou o segundo dia do Enem trabalhoso Priscilla Aguiar/g1 As provas deste segundo dia englobam matemática, física, química e biologia. Os estudantes começaram a deixar os locais de prova às 15h, mas sem o caderno de questões. A saída com o caderno será liberada às 18h. As provas terminam às 18h30. VÍDEOS: mais assistidos de Pernambuco nos últimos 7 dias
Veja Mais

28/11 - Enem 2021 em Ribeirão Preto, SP: Candidata leva cópia do RG e fica sem fazer a 2ª prova
Laura Machado disse que conseguiu fazer o primeiro exame sem o original, o que não é permitido no edital do Enem. Pai tentou levar documento, mas chegou atrasado. Enem 2021 em Ribeirão Preto, SP: estudante esquece RG original e fica sem fazer a prova Érico Andrade/g1 A estudante Laura Machado Gasparin, de 17 anos, ficou sem fazer a segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28) em Ribeirão Preto (SP) porque levou a cópia do RG ao invés do documento original, como prevê o edital. Ela foi barrada pelo fiscal da sala, que levou o caso à coordenação da equipe de trabalho na Unip. “No primeiro dia eu vim com a cópia e eles aceitaram. Super tranquilo, fiz a prova e hoje não estão aceitando mais. Eu sempre ando com a cópia e outros vestibulares que eu fiz eles aceitaram”, disse. MAIORIDADE: ‘Nem deu para ir para o barzinho’, diz candidata que completou 18 anos um dia antes do Enem 1ª VEZ: Estudante de psicologia quer recomeçar curso após dificuldades com aulas on-line COMPANHIA: Treineiro volta com a família para o 2º dia: ‘Ficam comigo até eu entrar’ TEMOR: Ainda sem saber o que cursar, candidata teme prova de exatas no Enem em Franca FOTOS: Veja movimentação no segundo dia de prova em Ribeirão Preto MAIS FOTOS: As imagens dos candidatos antes da prova em Franca Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza o Enem, disse que o participante não pode permanecer no local da aplicação das provas quando alguma irregularidade é identificada. Por conta disso, Laura precisou sair da unidade. Do lado de fora, ligou para o pai levar o documento original. O g1 questionou o Inep sobre o uso da cópia do RG no primeiro dia do Enem e aguarda retorno. Pai tentou levar original O motorista José Sebastião Gasparin, então, saiu de Bonfim Paulista, distrito de Ribeirão Preto, e retornou ao local de prova, mas chegou sete minutos após o fechamento dos portões. “Corri, fiz de tudo que eu pude, mas cheguei 13h07 e não aceitaram mais. Não tem o que fazer. É baixar a guarda a pronto”, falou. Como a filha ainda está no segundo ano do Ensino Médio, a prova em 2021 era para treinamento. Agora, o problema deste domingo ficou de aprendizado para as próximas oportunidades. “É uma experiência para a gente não cometer esse erro, mas eles poderiam dar um jeitinho, porque o documento estava na mão, não estava sem documento, o documento original chegou, podia dar uma chance para participar”, afirmou o motorista. Motorista tentou levar documentos à filha, mas chegou atrasado em Ribeirão Preto Amanda Pioli/g1 Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca
Veja Mais

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza a Colégio Quintal da Vila a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades.

Acesse nossa Política de privacidade para saber mais.

Entendi!